Atendimentos nos NAPs começam a partir do dia 28

A Prefeitura de Pindamonhangaba vai iniciar atendimento nas unidades do NAP (Núcleo de Atendimento Psicopedagógico) a partir do dia 28 de fevereiro.
A novidade para este ano é que a Prefeitura vai triplicar o atendimento, passando a atender até 500 alunos da rede municipal, com um investimento de R$ 3 milhões.
A secretária de Educação, Luciana Ferreira, explicou que o fluxo de encaminhamento das crianças com suspeita e diagnóstico de deficiência, transtorno de aprendizagem, síndromes e transtornos está sendo desenhado para agilizar os planos de atendimento e avaliação da equipe dos NAPs Pasin e Bela Vista (gerenciados pela Secretaria de Educação), que encaminham para os outros quatro NAPs – do próprio Pasin que funciona no mesmo edifício, além do Araretama, Cidade Nova e Centro.
Além desse trabalho, os NAPs contribuem com o fechamento de diagnóstico em parceria com a equipe da Secretaria de Saúde do município.
A secretária destacou que as unidades dos NAPs (Centro, Araretama, Cidade Nova e Pasin) vão oferecer aos alunos os serviços de psicologia, fonoaudiologia, psicomotricidade e arteterapia.
A notícia foi anunciada em coletiva à imprensa pelo prefeito Dr. Isael Domingues na última semana, quando assinou o Termo de Colaboração Técnica e Financeira com a nova instituição que irá prestar os serviços, Instituto de Formação e Ação em Políticas Sociais para a Cidadania (INFAP).
Na ocasião, o representante do INFAP, Mozart Ladenthin Júnior, também participou do evento e assinou o termo para início imediato das atividades.
Segundo o secretário adjunto, Fabiano Vanone, a Prefeitura vem melhorando todos os contratos de atendimento às crianças especiais. “Ampliamos o atendimento da Equoterapia e também reforçamos nosso convênio com a APAE sempre visando incrementar os serviços”.
A secretária Luciana Ferreira comemorou o avanço do setor e ressaltou que “a ação é mais uma meta atingida na gestão que visa proporcionar qualidade ao atendimento das nossas crianças que necessitam desse suporte em seu processo de aprendizagem”.
O prefeito Dr. Isael Domingues ressaltou que os avanços que a política de apoio psicopedagógico sofreu nos últimos anos nunca foram realizados anteriormente na história da educação no município. “Todo cuidado que a gestão tem com esse público é um carinho especial e uma forma de dividir com os pais essa responsabilidade. O poder público tem a obrigação de preparar melhor essa criança para o mundo e o que podemos fazer é proporcionar que ela tenha mais autonomia”, afirmou.

Foto: Divulgação

Secretaria de Saúde e médicos avaliam tratamento de Covid-19 e atenção básica

A Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba realizou na quinta-feira (03) pela manhã uma reunião com 29 médicos da rede básica de saúde. O encontro ocorreu no auditório municipal e contou com a presença dos responsáveis pela gestão básica da saúde e vários convidados, dentre eles a médica Bruna Ribeiro de Campos Monteiro, coordenadora da Rede de Urgência Covid-19, e o médico Rodolpho José de Carvalho Pinto, pneumologista responsável pelo Centro de Tratamento de Covid-19 do Cidade Nova, que voltou a ser Hospital de Campanha.
O encontro debateu casos e atualizações de manejo de pacientes com Covid-19 e pós Covid-19. Foi colocado em discussão o fluxo de atendimento na atenção básica de saúde e fluxo de atendimento nos casos de Covid-19 e pós Covid-19.
Além da pandemia e tratamento em relação à Covid-19, os indicadores de atendimento no município também foram tema da reunião. A diretora de Atenção Básica à Saúde, Luciana dos Santos Cruz, explicou que entre os municípios do Vale do Paraíba, Pindamonhangaba se destacou em primeiro lugar com atendimentos a gestantes, hipertensos, diabéticos e vacinação contra poliomielite.
A diretoria de Atenção Básica quer tornar essas reuniões mais frequentes dentro da área para que os casos sejam discutidos, para melhor atendimento e atenção ao paciente. "Esses debates devem se tornar frequentes, ouvindo os médicos e analisando a evolução tanto no atendimento e tratamento de Covid-19, quando no trabalho realizado em outras áreas da atenção básica. Nossa equipe é incrível em todas as áreas de atuação e essa aproximação entre o departamento e o corpo de médicos tornará o atendimento ainda mais eficiente ao paciente", disse Luciana.

Foto: Divulgação

Serviço oferece amparo a atendimento à mulher vítima de violência sexual

O SUS (Sistema Único de Saúde) possui um atendimento específico destinado a mulheres que sofreram violência sexual. Qualquer mulher vítima de violência sexual pode procurar uma unidade de saúde de Pindamonhangaba e comunicar o fato para receber o acolhimento de uma equipe multiprofissional, treinada e especializada.
Durante o atendimento, a mulher só deverá apresentar um documento pessoal e relatar o fato.
Mesmo que não haja boletim de ocorrência contra o autor, o atendimento é realizado pela equipe, sempre com sigilo e discrição - protegendo e amparando a mulher.
O tratamento inclui notificação à vigilância, encaminhamento à Saúde da Mulher que, em parceria com a Vigilância Epidemiológica e setor de Infectologia, realizará a coleta de material para exames, a contracepção de emergência, profilaxia de DST/HIV e comunicação à psicóloga e assistente social da Delegacia da Mulher.
"A vítima dá entrada em uma unidade de saúde, onde será encaminhada para avaliação e triagem de equipe especializada na Saúde da Mulher. Lá será realizado o atendimento e um relatório para subsidiar os procedimentos necessários de amparo à mulher. Da mesma forma, haverá acolhimento na Saúde da Mulher para as vítimas que procurarem a Delegacia da Mulher. É um trabalho em conjunto para amparar a mulher vítima de violência sexual", explicou a Secretária Adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo.
"A mulher pode procurar uma unidade de saúde e relatar o fato que terá todo o amparo necessário. Destacamos que toda a etapa do serviço é realizada com discrição, com intuito de proteger e dar segurança à mulher. Tanto os profissionais da Secretaria de Saúde quanto da Delegacia da Mulher são bem treinados e instruídos para agirem em situações de violência contra a mulher", ressaltou Ana Claudia Macedo.

Foto: Divulgação

Prefeitura de Pinda inaugura nova sede para a Secretaria de Saúde

A Prefeitura de Pindamonhangaba realizou, na segunda-feira (31) a cerimônia de inauguração da nova sede da Secretaria de Saúde, agora localizada na Avenida Nossa Senhora do Bom Sucesso, 1734, ao lado do Supermercado Pão de Açúcar. A inauguração marca uma nova fase para a saúde municipal, reunindo num mesmo prédio praticamente todos os setores administrativos da Secretaria – ficando somente o Departamento de Assistência Farmacêutica e Saúde Bucal sediado na Farmácia Central.
Participaram da solenidade o prefeito de Pindamonhangaba, Dr. Isael Domingues, o vice-prefeito e secretário de Governo e Serviços Públicos, Ricardo Piorino, a secretária adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo dos Santos e o presidente do Comus (Conselho Municipal de Saúde), Thiago Silva. Prestigiaram, ainda, a ocasião, o secretário de Esportes Everton Chinaqui, secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico José Antonio Ferreira, diretores da Saúde, assessores e assessores de vereadores, além da imprensa local.
A Camerata Jovem do Projeto Jataí abrilhantou o evento, com uma bela apresentação ao final da cerimônia.
O novo espaço da Secretaria de Saúde é amplo e foi adaptado para receber os setores e departamentos, incluindo a Vigilância Sanitária e a Vigilância Epidemiológica, que fazem parte do Departamento de Proteção aos Ricos e Agravos à Saúde.
“A centralização dos setores administrativos da Saúde aproxima e facilita o planejamento das ações e isso refletirá positivamente para a população em agilidade e melhor prestação de serviço”, destacou o prefeito dr. Isael Domingues.

Foto: Divulgação

Pinda: Para manutenção no prédio, Farmácia Central fará atendimento de recepção na área externa

A Farmácia Central (Avenida Albuquerque Lins) vai realizar parte do serviço de recepção na área externa do prédio, para manutenção estrutural em um espaço interno do edifício.
A reestruturação no atendimento deve iniciar dia 28 (sexta-feira). Estão sendo instaladas novas tendas na área da frente, para garantir conforto aos pacientes na área da recepção.
Após atendimento na área externa, a entrega dos medicamentos - tanto do componente básico quanto do especializado - vai ocorrer em uma área interna no início do edifício. As obras no interior no edifício não vão prejudicar o atendimento à população ou a entrega de medicamentos.
A farmacêutica coordenadora da Assistência Farmacêutica, Lidia Giroldo, disse o atendimento vai ocorrer normalmente, porém a realocação no local é fundamental para a segurança dos pacientes e funcionários. "Serão cerca de três semanas de manutenção. Desta forma, assim que a obra for concluída e realocarmos todo mobiliário e nosso espaço interno, vamos restabelecer esse serviço para dentro do prédio", explicou.

Foto: Divulgação

Prefeitura reativa Hospital de Campanha do Cidade Nova para oferecer mais leitos

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Pindamonhangaba vai reativar o Hospital de Campanha do Cidade Nova a partir do dia 27 de janeiro (quinta-feira), para que o município consiga absorver a demanda de pacientes com necessidade de internação devido à Covid-19. O objetivo é ampliar a rede com uma oferta extra de leitos de enfermaria e de suporte ventilatório, uma vez que os leitos de covid-19 nas referências do governo do Estado foram desativados - deixando os municípios sem retaguarda.
Outros hospitais da região, como o 10 de Julho, em Pindamonhangaba, e o Frei Galvão, em Guaratinguetá, também têm tomado medidas de suspender determinados atendimentos devido à dificuldade na obtenção de testes, insumos e de acomodação aos pacientes - sem a previsão para oferecer mais leitos aos pacientes dos convênios e particulares.
O Hospital de Campanha do Cidade Nova ficará como base para internação, reiniciando as atividades com 5 leitos de suporte ventilatório e 15 de enfermaria. Os demais serviços da unidade, como os ambulatoriais e os de tratamento pós covid-19, inclusive com pneumologistas, fisioterapeutas, dentre outras atividades, serão redirecionados para outras referências em atendimento no município.
A secretária adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo, explicou que se trata de uma medida excepcional neste período em que têm aumentado o número de casos e a necessidade de leitos de internação. "Nossa taxa de ocupação dentro da Santa Casa vem se mantendo muito elevada, chegando a 100 porcento em vários dias. Com a reabertura de mais leitos, ofereceremos uma oferta maior à população".
Na última semana, a Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba já ampliou de 13 para 20 o número de leitos de enfermaria. "Monitoramos os dados diariamente e vamos agir de acordo com a demanda. Havendo retrocesso da pandemia, reduziremos a quantidade de leitos. Por outro lado, se a população continuar precisando de mais leitos, nós vamos ampliar", ressaltou Ana Claudia Macedo.
Ela destacou que embora o município tenha trabalhado de acordo com a necessidade em decorrência da dinâmica da pandemia, é preciso da colaboração da população. "Pedimos que continuem utilizando máscaras, álcool 70 - fazendo a higienização das mãos, e que evitem aglomerações. Da mesma forma, é importante que as pessoas procurem os postos de vacinação para tomar suas doses, primeira, segunda e terceira, e que levem seus filhos - acima de 5 anos – também, porque as crianças embora sofram menos efeitos do vírus, podem se contaminar e transmitir para os pais ou avós. É fundamental a participação de todos nesta guerra contra a doença", afirmou a secretária adjunta.
Quem apresentar síndrome gripal deve procurar os gripários do Pronto-Socorro ou das UPAs do Ararerama e Moreira César.

Foto: Bia Felizardo

Estado publica conversão de 10 leitos Covid para leito UTI Convencional em Pinda

O Governo do Estado de São Paulo publicou nesta sexta-feira (21) a deliberação que trata da conversão de leitos de UTI Covid em leitos de UTI Convencional. Com a decisão, a Santa Casa de Misericórdia irá incorporar, futuramente, os 10 leitos que até então atendem pacientes covid para atendimento convencional, mantendo dentre esses leitos o suporte para continuar recebendo os pacientes covid, sem prejudicar o enfrentamento à pandemia.
A Prefeitura esclarece que os leitos covid não serão eliminados e futuramente irão se adequar, atuando juntos para sanar a demanda da cidade e região.
"Nossa cidade ganha muito com essa habilitação pois há muito tempo lutamos pelo aumento de leitos na região. Agora, com a necessidade diante da pandemia, foi possível que o Ministério da Saúde reconhecesse e habilitasse automaticamente os leitos que estão salvando muitas vidas no município", afirmou a secretária de Saúde Regininha Daniel.
A Comissão Intergestores Bipartite do Estado de São Paulo – CIB/SP, em reunião realizada em novembro, já havia aprovado um estudo das necessidades de leitos de UTI Geral e agora referenciou a relação dos hospitais e respectivos leitos de UTI Adulto e Pediátrico que serão habilitados.
Com a habilitação, Pindamonhangaba irá aguardar a aprovação do Governo Federal para que o Estado promova a modificação. Atualmente, a Santa Casa atende com 7 leitos SUS e passará a 17, entretanto a Secretaria de Saúde do município ressalta que a gestão dos leitos não é de domínio do município, sendo todos os leitos regulados pela CROSS – Centro de Regulação de Oferta de Serviços da Saúde do governo paulista.
“Sempre lutamos junto ao Governo do Estado pela ampliação desses leitos, visando aumentar nossas vagas, porém sabemos que a carência de leitos no Vale é grande e que estes leitos são para atender toda a região”, frisou o prefeito Dr. Isael Domingues.

Foto: Divulgação

Prefeitura instala estrutura para ampliar atendimento no gripário central

A Prefeitura de Pindamonhangaba está instalando uma nova estrutura coberta na frente do gripário do Pronto Socorro para ampliar a área de atendimento à síndrome gripal no município e a capacidade de público diária.
A nova estrutura contará com área para recepção, triagem e sala de espera – oferecendo mais conforto aos pacientes, que terão um espaço amplo e arejado.
De acordo com a secretária adjunta de Saúde, Ana Cláudia Macedo, a área ampliada deve começar a funcionar a partir do dia 21 de janeiro (sexta-feira). “Estamos finalizando a instalação estrutural, com delimitação da área, pontos elétricos e de informatização, ajustando mobiliário e outras questões técnicas”.
A secretária de Saúde, Regininha Daniel, explicou que a o gripário central está em ampliação devido à crescente demanda dos últimos dias. “O número de casos de Covid-19 e as queixas de gripe têm aumentado muito neste início de ano. Para atender esse público com responsabilidade, segurança e conforto, resolvemos ampliar a área – oferecendo um espaço maior, coberto, ventilado e que evitará aglomerações”, finalizou.
Além do gripário central, quem tiver sintomas de gripe pode procuras as UPAs de Moreira César e do Araretama, além do Centro de Tratamento Covid-19 Cidade Nova.

Foto: Divulgação

Prefeitura realiza campanha do Janeiro Branco na Praça Monsenhor Marcondes

A Prefeitura de Pindamonhangaba realizará uma campanha do Janeiro Branco na Praça Monsenhor Marcondes neste sábado (22), entre as 9 horas e meio-dia. No dia, haverá panfletagem na praça, feira e Mercado Municipal, além de faixa nos semáforos.
Também terá escuta psicológica com o COMAD, orientação aos pais e atividades para as crianças, auriculoterapia, yoga/alongamento, quick massage (massagem rápida), aferição de pressão e orientações sobre saúde com alunos do Senac.
A Secretaria de Saúde, por meio do Departamento de Atenção Especial, reforça que a pessoa que precisar de cuidados ou tratamento de saúde mental pode procurar a unidade de Atenção Básica mais próxima de sua casa. Os CAPs são serviços referenciados, ou seja, o atendimento é realizado via encaminhamento.
De acordo com a articuladora de saúde mental do município, Caroline Alen Rosolem, é importante que todos tenham um olhar para a saúde mental. “As pessoas, normalmente, só se preocupam com sua saúde física e não se atentam para a saúde mental. E é importante ter este cuidado e saber identificar precocemente algum tipo de transtorno, como a ansiedade e a depressão, por exemplo, para buscar um acompanhamento ou mesmo um tratamento, antes que essa situação possa se agravar”, destaca Caroline.
O Janeiro Branco é uma campanha ao estilo da Campanha Outubro Rosa e da Campanha Novembro Azul. O objetivo é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à Saúde Mental e Emocional das pessoas e das instituições humanas.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a depressão é um transtorno mental caracterizado por tristeza persistente e pela perda de interesse em atividades que normalmente são prazerosas, acompanhadas da incapacidade de realizar atividades diárias, durante pelo menos duas semanas.
Além disso, pessoas com depressão normalmente apresentam vários dos seguintes sintomas: perda de energia, mudanças no apetite, aumento ou redução do sono, ansiedade, perda de concentração, indecisão, inquietude, sensação de que não valem nada, culpa ou desesperança, e pensamentos de suicídio ou de causar danos a si mesmas.
As unidades de atendimento especializado de Pinda são: Ambulatório Saúde Mental (atendimento com encaminhamento) telefone (12) 3550-0029; Caps AD Álcool e outras drogas (sem encaminhamento) Telefone (12) 3550-9989; Caps II (atendimento com encaminhamento) Telefone (12) 3645-9035 e Caps Infantil, localizado na Rua Albuquerque Lins, 245, São Benedito.

Go to top