Governo do Estado confirma Grande SP e mais 5 regiões na fase verde

O Governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (9) o avanço da Grande São Paulo e as regiões da Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Sorocaba e Taubaté para a fase verde do Plano São Paulo de controle da pandemia e retomada consciente de atividades econômicas não essenciais.

Após 130 dias de vigência, o Plano São Paulo também passa por nova recalibragem de indicadores, áreas de monitoramento e normas de abertura do comércio para flexibilização da quarentena.

“Agora, 76% da população do estado segue para a fase verde do Plano São Paulo, incluindo a capital”, afirmou o Governador. “Essas regiões terão um pouco menos de restrições no seu dia a dia, de acordo com as indicações do Plano São Paulo”.

Pela primeira vez, é alcançada a penúltima fase mais branda de uma escala de cinco etapas do Plano São Paulo. A reclassificação vale de sábado (10) e até o dia 16 de novembro. Na fase verde, o rol de permissões para atendimento presencial com restrições de acesso e protocolos sanitários é ampliado para atividades culturais, convenções e eventos sociais ou de negócios.

As regiões de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Franca, Marília, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto São João da Boa Vista e São José do Rio Preto prosseguem na etapa amarela. Já a região de Barretos teve piora nos índices de avanço da pandemia e regride para a fase laranja.

Todas as alterações foram avalizadas pelos Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo. O grupo de especialistas também divulgou nota técnica publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta (9) com detalhes da recalibragem do Plano São Paulo.

Agora, a evolução da pandemia será considerada na comparação entre as médias móveis de novos casos e mortes dos últimos 28 dias e o período epidemiológico equivalente imediatamente anterior. Antes, as médias eram comparadas em espaços de sete dias.

Outra mudança amplia o horário de funcionamento do atendimento presencial de oito para dez horas diárias na fase amarela. A capacidade máxima de público, entretanto, continua mantida em 40% – exceto academias, com limite de 30%. Nas regiões que avançaram para a fase verde, o atendimento local pode ser feito por até 12 horas diárias, com máximo de 60% da capacidade para todos os setores liberados.

Para bares, restaurantes e demais estabelecimentos com consumo local de alimentos e bebidas, o atendimento presencial é permitido entre 6h e 22h, desde que respeitados os limites de dez horas de expediente na fase amarela e 12 horas na fase verde. Em ambas, os estabelecimentos com funcionamento noturno deverão fechar as portas às 22h, mas podem autorizar a permanência de clientes que já estão no local até as 23h.

Atividades que gerem aglomeração, tais como festas, baladas, presença de torcedores em eventos esportivos e grandes shows com público em pé continuam proibidas em todos os 645 municípios de São Paulo. A liberação só deve acontecer em eventual avanço para a fase azul ou após a disponibilização de uma vacina contra o coronavírus.

Já a Região Metropolitana de São Paulo, que era dividida em seis sub-regiões de saúde, volta a ser classificada como uma única área de controle da pandemia com a redução das taxas de ocupação hospitalar. “Existe uma distorção na cidade de São Paulo que precisa ser corrigida. A cidade de São Paulo é uma referência médica da América Latina e que concentra o maior número de pacientes graves”, explicou José Medina, Coordenador do Centro de Contingência.

O Governador pediu que a população mantenha a higiene frequente das mãos, o distanciamento social e o uso obrigatório de máscaras em locais de acesso coletivo e nos veículos de transporte público ou por aplicativo.

“Cuidado, cautela e zelo vão evitar a infecção, a contaminação e o risco de morte”, declarou Doria. “Podemos desfrutar o feriado prolongado, mas com cuidado para proteger a sua vida, as vidas de seus familiares e amigos. O vírus não escolhe vítima, idade, sexo ou condição socioeconômica”, concluiu.

Campanha de multivacinação e de imunização contra pólio tem início em Taubaté

Campanha de multivacinação e de imunização contra pólio tem início em Taubaté

Nesta segunda-feira (5), a cidade de Taubaté inicia as campanhas de multivacinação e de imunização contra a poliomielite. As duas campanhas seguem até o dia 30 de outubro em todo o país.

A campanha de multivacinação será focada na atualização de carteiras vacinais de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos. A finalidade é que pessoas nessa faixa etária recebam doses de vacinas importantes e que podem estar pendentes, ganhando assim a devida proteção contra vírus que circulam no território.

Serão oferecidas no total 14 tipos de vacinas que protegem contra cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomielite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningogócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A. Além disso, neste ano, também passou a integrar o SUS uma nova vacina, já inserida na campanha: Meningo ACWY, que protege contra meningite e infecções generalizadas, causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y.

Pais ou responsáveis por crianças entre 1 ano a menores de 5 anos devem levá-las para receber a dose da  “gotinha” (vacina oral, VOP). O Dia D para mobilização em todo o território nacional está previsto para ocorrer em 17 de outubro.

As vacinas estão disponíveis nas unidades de saúde de Taubaté que dispõem de salas de vacinação. Os dias e horários específicos de funcionamento de cada unidade podem ser conferidos pelo site da Prefeitura.

Taxa de ocupação em UTIs Covid volta a subir em Taubaté

Taxa de ocupação em UTIs Covid volta a subir em Taubaté

A cidade de Taubaté chegou a um total de 5.893 casos positivos de coronavírus no último fim de semana. Foram registrados 45 novas confirmações da doença no município, sendo 42 no sábado (3) e 43 no domingo (4). Não houve registro de mortes por Covid-19.

Segundo o boletim epidemiológico, Taubaté reduziu o número de casos em análise para 84. Os casos de pacientes recuperados da doença segue sendo 4.538.

O município registrou alta no número de pacientes internados, entre casos confirmados e suspeitos de coronavírus, chegando a 68. A taxa de ocupação em enfermarias HMUT/UPA Central está em 56%.

A taxa de ocupação de leitos de UTI HMUT/UPA Central subiu para 62,5%, recebendo a cor vermelha no “termômetro virtual” e contribuindo para a ferramenta retornar para a cor laranja, indicando risco médio/alto. Outro parâmetro com a cor vermelha é a taxa de isolamento social, que foi de 37% nos dois dias (medido na sexta e no sábado). Já a variação diária de novos casos chegou a 0,3% e garantiu a cor verde.

Grupos ficam abaixo da meta de vacinação contra influenza em Taubaté

Grupos ficam abaixo da meta de vacinação contra influenza em Taubaté

Em meio ao período de pandemia do novo coronavírus e de notícias falsas envolvendo imunizações, a Campanha Nacional de Vacinação contra a influenza bateu o recorde de pessoas vacinadas na cidade de Taubaté: 162.474.

A meta global de 90% estabelecida pelo Ministério da Saúde também foi superada, com 119,57% de cobertura.

Em uma análise isolada grupo a grupo, o município superou os 90% entre idosos (154,86%), trabalhadores da saúde (122,01%), puérperas (107,6%) e crianças (96,28%). Apesar disso, Taubaté não alcançou a meta entre gestantes (83,63%) e adultos dos 51 aos 59 anos (77,59%).

Após a liberação por parte do Ministério da Saúde para toda a população, foram vacinadas 23.996 pessoas.

Brasil confirma 14.318 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Brasil confirma 14.318 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Nas últimas 24 horas, o Brasil confirmou mais 14.318 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

 Na mais recente atualização dos números da doença no país, divulgada no fim da tarde de domingo (27), o Ministério da Saúde também acrescentou 335 mortes ao total de óbitos em decorrência da covid-19.

Só no Brasil, a doença já tirou a vida de 141.741 pessoas. Entre o fim de fevereiro, quando o primeiro caso foi confirmado no país, e às 17h30 de domingo, 4.732.309 pessoas foram diagnosticadas com o novo coronavírus.

O número de pacientes que se recuperaram chega a 4.060.088, o que corresponde a quase 86% do total de pessoas infectadas – 530.480 pacientes continuam em acompanhamento médico.

Autoridades de saúde estaduais ainda investigam se 2.511 mortes suspeitas ocorreram em função da covid-19. Até ontem (26), havia 2.430 em apuração.

Segundo o ministério, a taxa de letalidade da doença em relação à população geral é de 3%. Ou seja, em cada 100 pessoas que adoecerem, três têm chances de morrer devido às complicações da covid-19.

Uma série de fatores pode contribuir para que o quadro de saúde de um paciente evolua para um caso grave ou resultar em morte. Idosos e quem tem pressão alta, doenças cardíacas, pulmonares, câncer ou diabetes costumam estar mais suscetíveis, devendo redobrar os cuidados.

As informações são fornecidas ao Ministério da Saúde pelas secretarias dos estados. Em geral, o número de notificações aos sábados e domingos tende a ser menor que ao longo da semana devido à demora no repasse dos dados.

São Paulo
O estado mais populoso do país, São Paulo, registrou 231 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 35.108 óbitos e 972.237 casos confirmados desde o início da pandemia do novo coronavírus. Entre os diagnosticados, 831.468 pessoas se recuperaram, sendo que 106.621 passaram por internação até receber a alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) são de 44,4% na Grande São Paulo e 45,6% no estado. O número de pacientes internados atualmente é de 9.062, sendo 5.089 em enfermaria e 3.973 em UTI. Todos os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo que 567 cidades registram um ou mais óbitos.

Rio de Janeiro
O estado do Rio de Janeiro registra, até hoje, 261.860 casos de covid-19 e 18.278 mortes pela doença. Há ainda 514 óbitos em investigação. Entre os casos confirmados, 238.609 pacientes já se recuperaram da doença.

covid-19 Pandemia coronavírus Ministério da Saúde

Doria anuncia que São Paulo receberá 5 milhões de doses de CoronaVac

Doria anuncia que São Paulo receberá 5 milhões de doses de CoronaVac

O estado de São Paulo deve receber, já em outubro, 5 milhões de doses da vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech.

 O anúncio foi feito pelo governador do estado, João Doria, via Facebook, neste domingo dia 20.

Segundo Doria, a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro.

 Conforme explica na postagem, a ampliação de vacinas será possível em virtude da transferência de tecnologia da farmacêutica para o instituto, que passará a produzir o imunizante.

Na última segunda-feira dia 14, o governo estadual informou que o instituto irá iniciar, em novembro, obras para ampliar sua estrutura física, a fim de acelerar a produção de vacinas.

 A expectativa do governo paulista é que a reforma seja finalizada ainda neste mês.

A CoronaVac já está na fase 3 de testes em humanos.

Os testes, de responsabilidade do Instituto Butantan, começaram a ser feitos no Brasil em julho e serão aplicados em 9 mil voluntários. A testagem foi organizada a partir de 12 centros de pesquisas, localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

Pindamonhangaba divulga boletim nº 185 sobre situação da covid-19

Pindamonhangaba divulga boletim nº 185 sobre situação da covid-19

Na ultima quarta-feira (16), a Prefeitura de Pindamonhangaba divulgou o boletim nº 185 sobre a situação da covid-19 em nossa cidade. Os dados são levantados pela Vigilância Epidemiológica (VE), ligada à Secretaria de Saúde da Prefeitura, e apresentam, nesta data, 24 casos novos e 22 pacientes recuperados, além de um óbito suspeito de morador do Araretama. A Prefeitura lamenta o óbito e se solidariza com os familiares.

De acordo com informações da VE, o número de casos positivos na cidade tem apresentado, no momento, uma média de menos de 20 novos infectados por dia, o que coloca a cidade no conhecido “platô”, ou seja, quando os números do gráfico de contaminação entram em certa estabilidade. Contudo, a situação da covid-19 é muito dinâmica, por isso vale continuar a prevenção.

Com essa estabilização do gráfico, a VE não realizará, pelo menos por enquanto, a divulgação dos boletins aos finais de semana, já a partir deste dia 19, haja visto que os números apresentados aos sábados e domingos apresentam pouca ou nenhuma variação, visto que as instituições não enviam seus dados nesses dias à VE. Caso haja uma mudança no quadro, com grande aumento do número de infectados, os boletins serão novamente produzidos diariamente.

Os casos positivos no boletim de hoje são dos seguintes bairros: Alto do Cardoso, Andrade, Araretama, Bela Vista, Bem Viver, Boa Vista, Campo Alegre, Campo Belo, Jardim Regina, Laerte Assunção, Lessa, Mantiqueira, Mombaça, Moreira César, Padre Rodolfo, Parque das Palmeiras, Santana, São Benedito, Terra dos Ipês, Vila Rica, Vila São Benedito, Vila São Paulo.

Os pacientes recuperados são dos bairros: Alto do Cardoso, Araretama, Boa Vista, Borba, Centro, Cícero Prado, Jardim Cristina, Mantiqueira, Mombaça, Ouro Verde, Padre Rodolfo, Parque das Nações, Terra dos Ipês, Vale das Acácias, Vila São Paulo.

Com os números de hoje, Pinda chega a 2021 pacientes testados positivos para coronavírus desde o início da pandemia na cidade. Há 35% de ocupação de leitos de enfermaria e 44% de ocupação de leitos de UTI, somando redes pública e particular. O índice de isolamento na cidade está em 44%.

Taubaté confirma mais uma morte e chega a 4.222 casos de Covid

Taubaté confirma mais uma morte e chega a 4.222 casos de Covid

Taubaté confirma nesta quinta-feira, dia 10 de setembro, mais uma morte por coronavírus e totaliza 4.222 casos positivos.

A vítima é uma idosa de 67 anos, moradora da Santa Luzia, portadora de diabetes e doença cardíaca crônica. Ela estava internada em um hospital da rede pública e morreu em 4 de setembro. O resultado positivo para a doença foi divulgado nesta quinta. Com isso, a taxa de letalidade pela doença passa a ser de 2,7%.

Termômetro
O termômetro virtual da quarentena segue com a cor amarela, que representa risco médio. Entre os indicadores, a taxa de isolamento social medida na última quarta-feira, dia 9 de setembro, foi de 38% e permaneceu com a cor vermelha. A taxa de ocupação de leitos de UTI na UPA Central se manteve em 30% e recebeu a cor verde. A variação diária de novos casos chegou a 2,4% e recebeu também a cor verde.

Detentos produzem máscaras durante pandemia na região

Detentos produzem máscaras durante pandemia na região

Em cinco meses, detentos de presídios paulistas confeccionaram 5.879.862 máscaras (descartáveis e reutilizáveis, incluindo face shield) desde o início da pandemia. Desse total, 1 milhão foi doado para a população em situação de vulnerabilidade social.

Somente na região do Vale do Paraíba, foram produzidas 2.182.793 máscaras em 5 unidades fabris instaladas em unidades prisionais em Tremembé, o equivalente a 37% de toda a produção estadual.

As fábricas na região se encontram na Penitenciária Feminina "Santa Maria Eufrásia Pelletier" 1 de Tremembé (2 unidades fabris), Penitenciária Feminina 2 de Tremembé, Penitenciária "Dr. Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra", a P1 de Tremembé   e Penitenciária "Dr. José Augusto César Salgado", a P2 de Tremembé.

Os interessados podem adquirir as máscaras na regional da Funap Taubaté, que fica na Rodovia Washington Luiz - Jardim Jaragua

Go to top