Moradores devem fazer cadastro no E-SUS para garantir atendimento gratuito na saúde

A população de Pindamonhangaba deve fazer o recadastramento do E-SUS – uma exigência que o Ministério da Saúde impõe aos municípios de todo o Brasil.
Com o recadastramento, o cidadão garante atendimento gratuito em qualquer unidade de saúde pública do Brasil e contribui para diagnóstico e estatística de saúde.
“É importante que todos colaborem com esta exigência do Ministério da Saúde, pois é uma das formas que o SUS tem para levantamento populacional, estatístico, e também para definir parâmetros de repasse de medicamentos, vacinas, insumos e recursos para a saúde. Com base nesses dados é que o SUS baliza todas as suas transferências. Desta forma, se tivermos um menor número de pessoas cadastradas do que a população total da cidade, podemos receber menos insumos e os recursos serão insuficientes para o que precisamos”, explicou a secretária interina de Saúde, Ana Cláudia Macedo.
De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Pindamonhangaba possui 171.885 habitantes e apenas 113,
.215 mil fizeram recadastramento do E-SUS – cerca de 65,85% da população, com base em dados do Ministério da Saúde.
Ana Cláudia Macedo ressaltou que o percentual precisa aumentar para Pindamonhangaba estar de acordo com os parâmetros exigidos pelo SUS. “Neste momento temos mais de 58 mil pessoas sem o cadastro. É importante que elas procurem uma unidade de saúde para o recadastramento, mesmo que sejam pessoas que possuam convênio médico ou paguem suas despesas médicas e hospitalares de forma particular. O cadastro se refere ao sistema público de saúde, por isso todos devem ter um olhar amplo e pensar em si e também no próximo”, completou Ana Cláudia.
"Embora algumas pessoas não utilizem o SUS, o sistema está apto para atendê-las o tempo todo, seja com vacinas de rotina em crianças, vacinas contra Covid-19, um eventual resgate do SAMU, encaminhamento para Pronto Socorro, tratamento de doenças sanitárias, câncer, controle endêmico etc. O SUS é universal, é de todos”, completou a secretária interina de Saúde.
Para o recadastramento, a pessoa deve ir a qualquer unidade de saúde dos bairros, de segunda a sexta-feira, das 7 às 1 horas e das 13 às 16 horas, e levar cópia ou documentos originais (RG, CPF, comprovante de residência e Cartão SUS). Se não tiver o cartão SUS, ele também poderá ser feito na hora.

Foto: Divulgação

Atendimentos nos NAPs começam a partir do dia 28

A Prefeitura de Pindamonhangaba vai iniciar atendimento nas unidades do NAP (Núcleo de Atendimento Psicopedagógico) a partir do dia 28 de fevereiro.
A novidade para este ano é que a Prefeitura vai triplicar o atendimento, passando a atender até 500 alunos da rede municipal, com um investimento de R$ 3 milhões.
A secretária de Educação, Luciana Ferreira, explicou que o fluxo de encaminhamento das crianças com suspeita e diagnóstico de deficiência, transtorno de aprendizagem, síndromes e transtornos está sendo desenhado para agilizar os planos de atendimento e avaliação da equipe dos NAPs Pasin e Bela Vista (gerenciados pela Secretaria de Educação), que encaminham para os outros quatro NAPs – do próprio Pasin que funciona no mesmo edifício, além do Araretama, Cidade Nova e Centro.
Além desse trabalho, os NAPs contribuem com o fechamento de diagnóstico em parceria com a equipe da Secretaria de Saúde do município.
A secretária destacou que as unidades dos NAPs (Centro, Araretama, Cidade Nova e Pasin) vão oferecer aos alunos os serviços de psicologia, fonoaudiologia, psicomotricidade e arteterapia.
A notícia foi anunciada em coletiva à imprensa pelo prefeito Dr. Isael Domingues na última semana, quando assinou o Termo de Colaboração Técnica e Financeira com a nova instituição que irá prestar os serviços, Instituto de Formação e Ação em Políticas Sociais para a Cidadania (INFAP).
Na ocasião, o representante do INFAP, Mozart Ladenthin Júnior, também participou do evento e assinou o termo para início imediato das atividades.
Segundo o secretário adjunto, Fabiano Vanone, a Prefeitura vem melhorando todos os contratos de atendimento às crianças especiais. “Ampliamos o atendimento da Equoterapia e também reforçamos nosso convênio com a APAE sempre visando incrementar os serviços”.
A secretária Luciana Ferreira comemorou o avanço do setor e ressaltou que “a ação é mais uma meta atingida na gestão que visa proporcionar qualidade ao atendimento das nossas crianças que necessitam desse suporte em seu processo de aprendizagem”.
O prefeito Dr. Isael Domingues ressaltou que os avanços que a política de apoio psicopedagógico sofreu nos últimos anos nunca foram realizados anteriormente na história da educação no município. “Todo cuidado que a gestão tem com esse público é um carinho especial e uma forma de dividir com os pais essa responsabilidade. O poder público tem a obrigação de preparar melhor essa criança para o mundo e o que podemos fazer é proporcionar que ela tenha mais autonomia”, afirmou.

Foto: Divulgação

Secretaria de Saúde e médicos avaliam tratamento de Covid-19 e atenção básica

A Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba realizou na quinta-feira (03) pela manhã uma reunião com 29 médicos da rede básica de saúde. O encontro ocorreu no auditório municipal e contou com a presença dos responsáveis pela gestão básica da saúde e vários convidados, dentre eles a médica Bruna Ribeiro de Campos Monteiro, coordenadora da Rede de Urgência Covid-19, e o médico Rodolpho José de Carvalho Pinto, pneumologista responsável pelo Centro de Tratamento de Covid-19 do Cidade Nova, que voltou a ser Hospital de Campanha.
O encontro debateu casos e atualizações de manejo de pacientes com Covid-19 e pós Covid-19. Foi colocado em discussão o fluxo de atendimento na atenção básica de saúde e fluxo de atendimento nos casos de Covid-19 e pós Covid-19.
Além da pandemia e tratamento em relação à Covid-19, os indicadores de atendimento no município também foram tema da reunião. A diretora de Atenção Básica à Saúde, Luciana dos Santos Cruz, explicou que entre os municípios do Vale do Paraíba, Pindamonhangaba se destacou em primeiro lugar com atendimentos a gestantes, hipertensos, diabéticos e vacinação contra poliomielite.
A diretoria de Atenção Básica quer tornar essas reuniões mais frequentes dentro da área para que os casos sejam discutidos, para melhor atendimento e atenção ao paciente. "Esses debates devem se tornar frequentes, ouvindo os médicos e analisando a evolução tanto no atendimento e tratamento de Covid-19, quando no trabalho realizado em outras áreas da atenção básica. Nossa equipe é incrível em todas as áreas de atuação e essa aproximação entre o departamento e o corpo de médicos tornará o atendimento ainda mais eficiente ao paciente", disse Luciana.

Foto: Divulgação

Serviço oferece amparo a atendimento à mulher vítima de violência sexual

O SUS (Sistema Único de Saúde) possui um atendimento específico destinado a mulheres que sofreram violência sexual. Qualquer mulher vítima de violência sexual pode procurar uma unidade de saúde de Pindamonhangaba e comunicar o fato para receber o acolhimento de uma equipe multiprofissional, treinada e especializada.
Durante o atendimento, a mulher só deverá apresentar um documento pessoal e relatar o fato.
Mesmo que não haja boletim de ocorrência contra o autor, o atendimento é realizado pela equipe, sempre com sigilo e discrição - protegendo e amparando a mulher.
O tratamento inclui notificação à vigilância, encaminhamento à Saúde da Mulher que, em parceria com a Vigilância Epidemiológica e setor de Infectologia, realizará a coleta de material para exames, a contracepção de emergência, profilaxia de DST/HIV e comunicação à psicóloga e assistente social da Delegacia da Mulher.
"A vítima dá entrada em uma unidade de saúde, onde será encaminhada para avaliação e triagem de equipe especializada na Saúde da Mulher. Lá será realizado o atendimento e um relatório para subsidiar os procedimentos necessários de amparo à mulher. Da mesma forma, haverá acolhimento na Saúde da Mulher para as vítimas que procurarem a Delegacia da Mulher. É um trabalho em conjunto para amparar a mulher vítima de violência sexual", explicou a Secretária Adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo.
"A mulher pode procurar uma unidade de saúde e relatar o fato que terá todo o amparo necessário. Destacamos que toda a etapa do serviço é realizada com discrição, com intuito de proteger e dar segurança à mulher. Tanto os profissionais da Secretaria de Saúde quanto da Delegacia da Mulher são bem treinados e instruídos para agirem em situações de violência contra a mulher", ressaltou Ana Claudia Macedo.

Foto: Divulgação

Prefeitura de Pinda inaugura nova sede para a Secretaria de Saúde

A Prefeitura de Pindamonhangaba realizou, na segunda-feira (31) a cerimônia de inauguração da nova sede da Secretaria de Saúde, agora localizada na Avenida Nossa Senhora do Bom Sucesso, 1734, ao lado do Supermercado Pão de Açúcar. A inauguração marca uma nova fase para a saúde municipal, reunindo num mesmo prédio praticamente todos os setores administrativos da Secretaria – ficando somente o Departamento de Assistência Farmacêutica e Saúde Bucal sediado na Farmácia Central.
Participaram da solenidade o prefeito de Pindamonhangaba, Dr. Isael Domingues, o vice-prefeito e secretário de Governo e Serviços Públicos, Ricardo Piorino, a secretária adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo dos Santos e o presidente do Comus (Conselho Municipal de Saúde), Thiago Silva. Prestigiaram, ainda, a ocasião, o secretário de Esportes Everton Chinaqui, secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico José Antonio Ferreira, diretores da Saúde, assessores e assessores de vereadores, além da imprensa local.
A Camerata Jovem do Projeto Jataí abrilhantou o evento, com uma bela apresentação ao final da cerimônia.
O novo espaço da Secretaria de Saúde é amplo e foi adaptado para receber os setores e departamentos, incluindo a Vigilância Sanitária e a Vigilância Epidemiológica, que fazem parte do Departamento de Proteção aos Ricos e Agravos à Saúde.
“A centralização dos setores administrativos da Saúde aproxima e facilita o planejamento das ações e isso refletirá positivamente para a população em agilidade e melhor prestação de serviço”, destacou o prefeito dr. Isael Domingues.

Foto: Divulgação

Pinda: Para manutenção no prédio, Farmácia Central fará atendimento de recepção na área externa

A Farmácia Central (Avenida Albuquerque Lins) vai realizar parte do serviço de recepção na área externa do prédio, para manutenção estrutural em um espaço interno do edifício.
A reestruturação no atendimento deve iniciar dia 28 (sexta-feira). Estão sendo instaladas novas tendas na área da frente, para garantir conforto aos pacientes na área da recepção.
Após atendimento na área externa, a entrega dos medicamentos - tanto do componente básico quanto do especializado - vai ocorrer em uma área interna no início do edifício. As obras no interior no edifício não vão prejudicar o atendimento à população ou a entrega de medicamentos.
A farmacêutica coordenadora da Assistência Farmacêutica, Lidia Giroldo, disse o atendimento vai ocorrer normalmente, porém a realocação no local é fundamental para a segurança dos pacientes e funcionários. "Serão cerca de três semanas de manutenção. Desta forma, assim que a obra for concluída e realocarmos todo mobiliário e nosso espaço interno, vamos restabelecer esse serviço para dentro do prédio", explicou.

Foto: Divulgação

Prefeitura reativa Hospital de Campanha do Cidade Nova para oferecer mais leitos

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Pindamonhangaba vai reativar o Hospital de Campanha do Cidade Nova a partir do dia 27 de janeiro (quinta-feira), para que o município consiga absorver a demanda de pacientes com necessidade de internação devido à Covid-19. O objetivo é ampliar a rede com uma oferta extra de leitos de enfermaria e de suporte ventilatório, uma vez que os leitos de covid-19 nas referências do governo do Estado foram desativados - deixando os municípios sem retaguarda.
Outros hospitais da região, como o 10 de Julho, em Pindamonhangaba, e o Frei Galvão, em Guaratinguetá, também têm tomado medidas de suspender determinados atendimentos devido à dificuldade na obtenção de testes, insumos e de acomodação aos pacientes - sem a previsão para oferecer mais leitos aos pacientes dos convênios e particulares.
O Hospital de Campanha do Cidade Nova ficará como base para internação, reiniciando as atividades com 5 leitos de suporte ventilatório e 15 de enfermaria. Os demais serviços da unidade, como os ambulatoriais e os de tratamento pós covid-19, inclusive com pneumologistas, fisioterapeutas, dentre outras atividades, serão redirecionados para outras referências em atendimento no município.
A secretária adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo, explicou que se trata de uma medida excepcional neste período em que têm aumentado o número de casos e a necessidade de leitos de internação. "Nossa taxa de ocupação dentro da Santa Casa vem se mantendo muito elevada, chegando a 100 porcento em vários dias. Com a reabertura de mais leitos, ofereceremos uma oferta maior à população".
Na última semana, a Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba já ampliou de 13 para 20 o número de leitos de enfermaria. "Monitoramos os dados diariamente e vamos agir de acordo com a demanda. Havendo retrocesso da pandemia, reduziremos a quantidade de leitos. Por outro lado, se a população continuar precisando de mais leitos, nós vamos ampliar", ressaltou Ana Claudia Macedo.
Ela destacou que embora o município tenha trabalhado de acordo com a necessidade em decorrência da dinâmica da pandemia, é preciso da colaboração da população. "Pedimos que continuem utilizando máscaras, álcool 70 - fazendo a higienização das mãos, e que evitem aglomerações. Da mesma forma, é importante que as pessoas procurem os postos de vacinação para tomar suas doses, primeira, segunda e terceira, e que levem seus filhos - acima de 5 anos – também, porque as crianças embora sofram menos efeitos do vírus, podem se contaminar e transmitir para os pais ou avós. É fundamental a participação de todos nesta guerra contra a doença", afirmou a secretária adjunta.
Quem apresentar síndrome gripal deve procurar os gripários do Pronto-Socorro ou das UPAs do Ararerama e Moreira César.

Foto: Bia Felizardo

Estado publica conversão de 10 leitos Covid para leito UTI Convencional em Pinda

O Governo do Estado de São Paulo publicou nesta sexta-feira (21) a deliberação que trata da conversão de leitos de UTI Covid em leitos de UTI Convencional. Com a decisão, a Santa Casa de Misericórdia irá incorporar, futuramente, os 10 leitos que até então atendem pacientes covid para atendimento convencional, mantendo dentre esses leitos o suporte para continuar recebendo os pacientes covid, sem prejudicar o enfrentamento à pandemia.
A Prefeitura esclarece que os leitos covid não serão eliminados e futuramente irão se adequar, atuando juntos para sanar a demanda da cidade e região.
"Nossa cidade ganha muito com essa habilitação pois há muito tempo lutamos pelo aumento de leitos na região. Agora, com a necessidade diante da pandemia, foi possível que o Ministério da Saúde reconhecesse e habilitasse automaticamente os leitos que estão salvando muitas vidas no município", afirmou a secretária de Saúde Regininha Daniel.
A Comissão Intergestores Bipartite do Estado de São Paulo – CIB/SP, em reunião realizada em novembro, já havia aprovado um estudo das necessidades de leitos de UTI Geral e agora referenciou a relação dos hospitais e respectivos leitos de UTI Adulto e Pediátrico que serão habilitados.
Com a habilitação, Pindamonhangaba irá aguardar a aprovação do Governo Federal para que o Estado promova a modificação. Atualmente, a Santa Casa atende com 7 leitos SUS e passará a 17, entretanto a Secretaria de Saúde do município ressalta que a gestão dos leitos não é de domínio do município, sendo todos os leitos regulados pela CROSS – Centro de Regulação de Oferta de Serviços da Saúde do governo paulista.
“Sempre lutamos junto ao Governo do Estado pela ampliação desses leitos, visando aumentar nossas vagas, porém sabemos que a carência de leitos no Vale é grande e que estes leitos são para atender toda a região”, frisou o prefeito Dr. Isael Domingues.

Foto: Divulgação

Prefeitura instala estrutura para ampliar atendimento no gripário central

A Prefeitura de Pindamonhangaba está instalando uma nova estrutura coberta na frente do gripário do Pronto Socorro para ampliar a área de atendimento à síndrome gripal no município e a capacidade de público diária.
A nova estrutura contará com área para recepção, triagem e sala de espera – oferecendo mais conforto aos pacientes, que terão um espaço amplo e arejado.
De acordo com a secretária adjunta de Saúde, Ana Cláudia Macedo, a área ampliada deve começar a funcionar a partir do dia 21 de janeiro (sexta-feira). “Estamos finalizando a instalação estrutural, com delimitação da área, pontos elétricos e de informatização, ajustando mobiliário e outras questões técnicas”.
A secretária de Saúde, Regininha Daniel, explicou que a o gripário central está em ampliação devido à crescente demanda dos últimos dias. “O número de casos de Covid-19 e as queixas de gripe têm aumentado muito neste início de ano. Para atender esse público com responsabilidade, segurança e conforto, resolvemos ampliar a área – oferecendo um espaço maior, coberto, ventilado e que evitará aglomerações”, finalizou.
Além do gripário central, quem tiver sintomas de gripe pode procuras as UPAs de Moreira César e do Araretama, além do Centro de Tratamento Covid-19 Cidade Nova.

Go to top