Taubaté vacina quase 500 idosos contra a covid em sistema drive-thru

Idosos com idade a partir de 90 anos iniciaram a imunização recebendo a primeira dose da Coronavac, em sistema drive- thru, na cidade de Taubaté. Ao todo 467 pessoas foram vacinadas nessa segunda-feira, dia 8 de fevereiro.

A vacinação para essa faixa etária continua na terça-feira (9), das 8h às 15h30, na área coberta da Avenida Valter Thaumaturgo (Avenida do Povo) e na UBS + Mourisco (Avenida Santina Alvissus Fernandes, s/nº). A expectativa da Vigilância Epidemiológica é vacinar aproximadamente 1.400 idosos dessa faixa etária.

É necessária a apresentação de documento de identidade e, se possível, adiantar o preenchimento de um documento disponível neste link. Quem puder levar o formulário impresso e já preenchido colabora na agilidade do processo de vacinação.

Além dos locais mencionados, estarão recebendo os idosos, as salas de vacinas das UBS: Fazendinha, Aeroporto, Chácaras Reunidas Brasil e Gurilândia.

Até a tarde dessa segunda-feira (8), 10.806 pessoas foram vacinadas no município. Importante lembrar que todo o planejamento para distribuição da vacina depende das remessas entregues pelo Governo do Estado.

Pinda registra 2 óbitos, 117 novos casos e pacientes recuperados da covid-19

Pinda registra 2 óbitos, 117 novos casos e pacientes recuperados da covid-19

A Vigilância Epidemiológica de Pindamonhangaba divulga, em seu Boletim Epidemiológico desta quinta-feira (4), 2 óbitos sendo 1 óbito confirmado para covid-19, de morador do bairro das Campinas e 1 óbito suspeito de morador do bairro São Benedito. O boletim registra, ainda, 117 novos casos de covid-19 e 91 pacientes recuperados.

O total de ocupação de leitos de UTI, somando redes pública e particular, está em 94%. As UTIs públicas estão com ocupação de 100% e as UTIs particulares estão com ocupação de 86%, ou seja, de 14 leitos, 12 estão ocupados. Já a ocupação de enfermaria é de 45%, somados os leitos públicos e particulares. Desde o início da pandemia até hoje são 6759 moradores de Pindamonhangaba infectados pela covid-19.

Casos novos
117 casos novos: Água Preta, Alto Do Cardoso, Araretama, Bem Viver, Bom Sucesso, Bosque, Campinas, Campo Belo, Campos Maia, Castolira, Centro, Cícero Prado, Cidade Nova, Cidade Jardim, Crispim, Cruz Pequena, Feital, Goiabal, Jardim Cristina, Jardim Eloyna, Jardim Imperial, Jardim Regina, Karina, Laerte Assunção, Liberdade, Mantiqueira, Maricá, Mombaça, Moreira César, Oliveiras, Ouro Verde, Parque Das Nações, Pasin, Piracuama, Rodeio, Santa Luzia, Santana, São Benedito, São Domingos, Terra Dos Ipês, Triângulo, Vale Das Acácias, Vila Rica, Vila São Benedito, Vila Verde e Vista Alegre.

Pacientes recuperados
91 Recuperados: Alto Do Cardoso, Andrade, Araretama, Bem Viver, Boa Vista, Bosque, Campinas, Castolira, Centro, Cícero Prado, Cidade Nova, Crispim, Cruz Pequena, Feital, Galega, Jardim Cristina, Jardim Eloyna, Jardim Mariana, Karina, Laerte Assunção, Lessa, Liberdade, Mandú, Mantiqueira, Moreira César, Padre Rodolfo, Parque Das Palmeiras, Parque São Domingos, Pasin, Real Ville, Ribeirão Grande, Santa Cecília, São Benedito, Socorro, Terra Dos Ipês, Triângulo, Vale Das Acácias, Vila Rica, Vila, São Benedito, Vila São José, Vila Verde e Vitória Park.

Pinda tem 28 novos casos e 20 pacientes recuperados de covid-19

Pinda tem 28 novos casos e 20 pacientes recuperados de covid-19

A Vigilância Epidemiológica de Pindamonhangaba divulga, nesta segunda-feira (16), 28 casos novos de covid-19 e 20 pacientes recuperados.

Os novos casos são de moradores dos seguintes bairros: Alto do Cardoso, Andrade, Araretama, Campinas, Campo Alegre, Centro, Cidade Jardim, Crispim, Lessa, Liberdade, Maricá, Mombaça, Morumbi, Parque das Nações, Parque São Domingos, Santa Luzia, Socorro, Triângulo e Vila Suíça.

Os pacientes recuperados são dos bairros: Andrade, Araretama, Goiabal, Jardim Imperial, Jardim Regina, Laerte Assunção, Mombaça, Padre Rodolfo, Parque São Domingos, Santana, Shangri-la, Terra dos Ipês, Vila Rica e Vila São Paulo.

Com os números de hoje, Pinda chega a 2976 pacientes testados positivos para coronavírus desde o início da pandemia na cidade. Há 35% de ocupação de leitos de enfermaria e 41% de ocupação de leitos de UTI, somando redes pública e particular.

SP prorroga até 30 de novembro campanhas de ‘pólio’ e multivacinação

SP prorroga até 30 de novembro campanhas de ‘pólio’ e multivacinação

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo decidiu prorrogar as campanhas de vacinação contra Poliomelite e Multivacinação até o dia 30 de novembro.

O término, inicialmente previsto para a última sexta-feira, foi estendido com a finalidade de aumentar a cobertura vacinal e a atualização das cadernetas de crianças e adolescentes.

Para garantir a prevenção contra a poliomielite (paralisia infantil), pais ou responsáveis por crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos devem levar os pequenos para receber a “gotinha” (vacina oral, VOP).

 Ainda é necessário proteger 1 milhão de crianças para alcançar 95% do público-alvo definido na campanha, que totaliza 2,1 milhão de pequenos.

 Até a última quinta-feira  dia 12, apenas 1,1 milhão delas de vacinadas, atingindo uma cobertura de 52,4%.

Na campanha de multivacinação, o foco é atualizar mais cadernetas, aplicando doses de vacinas importantes e que podem estar pendentes, garantindo assim a devida proteção contra os vírus que circulam no território e podem provocar cerca de 20 doenças (veja mais informações abaixo).

Desde o início da campanha, em 5 de outubro, mais de 724,7 mil crianças e adolescentes de 5 a 14 anos comparecerem aos postos para atualização da carteira. Destes, 344,9 mil (47,6%) foram imunizadas. Já na faixa de crianças com menos de um ano, das 377,6 mil que estiveram nesses serviços, mais de 265,6 mil foram vacinadas, o que representa 70,3% do total.

“Com base na quantidade de vacinas aplicadas desde o dia 5 de outubro, avaliamos e optamos pela prorrogação das duas campanhas.

 Lembramos que a nossa meta proteger as crianças de zero a 14 anos contra a pólio e doenças sérias como meningite, hepatites, sarampo, febre amarela e outras.

Vamos perseverar para que as coberturas seja maiores, atingindo o que é recomendado pelas autoridades de saúde.

 Por isso, peço novamente que pais e responsáveis levem as crianças e adolescentes a um posto de vacinação até o final deste mês”, disse o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

14 tipos de vacinas
Os pais ou responsáveis devem levar as crianças a um dos 5 mil postos de saúde localizados nos municípios do Estado com a carteira de vacinação em mãos para que um profissional avalie quais doses precisarão ser aplicadas, tanto para eventual situação de atraso, falta ou necessidade de reforço.

 A medida contribui para melhorar as coberturas vacinais, que têm oscilado nos últimos anos.

No total, serão oferecidas 14 tipos de vacinas que protegem contra cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomelite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningocócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A.

Encontro e Feira de Adoção acontecem no Abrigo de Animais em Pinda

Encontro e Feira de Adoção acontecem no Abrigo de Animais em Pinda

O segmento de protetoras da causa animal realiza o primeiro Encontro de Bem Estar Animal e Feira de Adoção nas futuras instalações do Centro de Proteção e Atendimento Animal (CEPATAS), atual abrigo de animais, localizado no bairro do Massain.

O evento acontecerá como uma primeira experiência para unir todos os voluntários que se dedicam à causa animal e será realizado no dia 28 de outubro, quarta-feira, das 9h às 12h.

O espaço estará aberto para adoções e também comercialização de rifas e produtos de todas associações e ONGs. O objetivo é realizar com maior frequência esse tipo de evento, incentivando a adoção consciente e maior apoio da comunidade para à causa animal.

Atualmente, o Abrigo conta com a presença de aproximadamente 30 animais (entre cães e gatos), que estarão à disposição para ser adotados, bem como outros animais que as protetoras e as entidades estão apresentando.

No local, os munícipes poderão ainda se informar sobre ações como doações de rações e também sobre o processo de castração que será realizado em breve. Interessados em obter mais informações sobre o evento e o atendimento realizado no atual abrigo municipal, podem fazer contato através do telefone 3648-2959 ou 93500-5353

Governo lança programa para mapear genoma de 100 mil brasileiros

Governo lança programa para mapear genoma de 100 mil brasileiros

O governo federal lançou na quarta-feira (14), no Palácio do Planalto, o Programa Nacional de Genômica e Saúde de Precisão, batizado de Genomas Brasil.

 A cerimônia contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro; do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello; além de diversas outras autoridades.

 O principal objetivo do programa é a criação de um banco de dados nacional com 100 mil genomas completos de brasileiros, nos próximos anos. 

O projeto sequenciará genes de portadores de doenças raras, cardíacas, câncer e infectocontagiosas, como a covid-19. A escolha das doenças levou em conta a quantidade de casos no país e o alto custo que geram ao Sistema Único de Saúde (SUS), segundo informou o Ministério da Saúde.

“Com o conhecimento do DNA de nossa população, poderemos entender a relação entre o código genético e as doenças. Poderemos, inclusive, desenvolver um tratamento específico para uma única pessoa ou para um grupo de indivíduos que possuam a mesma informação genética”, explicou Hélio Angotti Neto, secretário de ciência, tecnologia, inovação e insumos estratégicos em saúde da pasta.

Por ser constituído por uma população altamente miscigenada, com traços genéticos de diferentes etnias, como africanos, ameríndios, europeus e asiáticos, o mapeamento do genoma dos brasileiros pode dar um impulso no conhecimento genético em escala global. Os avanços na ciência genômica foram feitos com base no código genético de populações caucasianas, principalmente europeus e seus descendentes diretos, que representam cerca de 80% de toda a informação disponível no mundo sobre o genoma humano.

“Para que isso seja possível, vamos criar aquilo que será um dos maiores bancos de dados de genomas do planeta, trazendo a diversidade que falta para os bancos que já existem”, acrescentou o secretário.

Para o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o Brasil está atrasado na corrida internacional pelo sequenciamento do genoma humano e o programa deverá estruturar a posição no Brasil no setor. “Precisamos correr atrás do prejuízo. Estamos efetivamente focados em buscar o mapeamento do DNA de 100 mil brasileiros em quatro anos. Isso vai nos dar capacidade de medicina de precisão. Pra deixar claro, nós precisamos dar o remédio certo, na dose certa, para aquela pessoa em que o remédio vai fazer efeito. Se não, nós não vamos estar fazendo a saúde que brasileiro merece em 2020 e 2021”.

“Agora, [o Ministério da Saúde] dá um grande passo para nós entrarmos na elite a questão do tratamento de doenças no Brasil, através desse projeto Genomas Brasil”, celebrou o presidente Jair Bolsonaro, durante a cerimônia.

  • Como vai funcionar

De acordo com o Ministério da Saúde, o Genomas Brasil vai trabalhar em três frentes para criar um cenário que permita implementar a saúde de precisão no SUS. A primeira fase visa fortalecer as áreas de ciência e tecnologia no Brasil, apoiando financeiramente a execução de pesquisas e formação de pesquisadores altamente qualificados. Para isso, a pasta firmou acordo com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) este ano em que disponibilizou mais de R$ 71 milhões do seu orçamento para viabilizar ações de fomento à pesquisa e à capacitação de pesquisadores.

A segunda etapa visa estabelecer um projeto piloto de pesquisa para avaliar a viabilidade de implementação de serviço de genômica e saúde de precisão no SUS, além de qualificar os profissionais da rede pública para a medicina personalizada e de precisão. Os participantes da pesquisa que terão seus genomas sequenciados serão recrutados diretamente pelos serviços da rede pública que cuidam dos pacientes com doenças raras, cardiovasculares, oncológicas e infectocontagiosas do SUS. Esse projeto é inspirado no 100.000 Genomas do Reino Unido, iniciado em 2012.

A terceira fase consiste em fortalecer e estimular a indústria brasileira de genômica e saúde de precisão.

O Genomas Brasil prevê a criação de um programa de pré-aceleração de startups, com o objetivo de estimular ideias inovadoras para a indústria nacional.

 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) abrirá também uma chamada pública no valor aproximado de R$ 50 milhões para o sequenciamento genético da população brasileira, o apoio na estruturação do modelo de participação da iniciativa privada no financiamento e na pesquisa de saúde de precisão e o fomento a startups na área de genômica via Programa BNDES Garagem.

Taubaté registra novo óbito e 100 casos confirmados

Taubaté registra novo óbito e 100 casos confirmados

A cidade de Taubaté voltou a registrar óbito por Covid-19. Nesta terça-feira (13), o boletim traz a 137ª morte pela doença, além de 100 novos casos positivos. Agora, o município soma 6.549 confirmações de coronavírus, dos quais 4.600 pacientes estão recuperados.

Segundo a Vigilância Epidemiológica, a vítima é uma mulher de 44 anos, sem comorbidades, moradora do bairro Vila São Geraldo. Ela era um caso já confirmado (caso 6.294), estava internada em um hospital da rede privada e morreu no último domingo (11).

O município tem ainda 100 casos em análise e 73 pacientes internados, entre casos confirmados e suspeitos de Covid-19.

Pelo sexto dia consecutivo, Taubaté registra a cor laranja para o “termômetro virtual”, indicando risco médio/alto. A taxa de isolamento social medida na última segunda-feira (12), foi de 44% e continuou com a cor vermelha, assim como a taxa de ocupação de leitos de UTI HMUT/UPA Central, que se manteve em 65%. A variação diária de novos casos chegou a 1,5% e garantiu a cor verde.

Governo do Estado confirma Grande SP e mais 5 regiões na fase verde

Governo do Estado confirma Grande SP e mais 5 regiões na fase verde

O Governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (9) o avanço da Grande São Paulo e as regiões da Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Sorocaba e Taubaté para a fase verde do Plano São Paulo de controle da pandemia e retomada consciente de atividades econômicas não essenciais.

Após 130 dias de vigência, o Plano São Paulo também passa por nova recalibragem de indicadores, áreas de monitoramento e normas de abertura do comércio para flexibilização da quarentena.

“Agora, 76% da população do estado segue para a fase verde do Plano São Paulo, incluindo a capital”, afirmou o Governador. “Essas regiões terão um pouco menos de restrições no seu dia a dia, de acordo com as indicações do Plano São Paulo”.

Pela primeira vez, é alcançada a penúltima fase mais branda de uma escala de cinco etapas do Plano São Paulo. A reclassificação vale de sábado (10) e até o dia 16 de novembro. Na fase verde, o rol de permissões para atendimento presencial com restrições de acesso e protocolos sanitários é ampliado para atividades culturais, convenções e eventos sociais ou de negócios.

As regiões de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Franca, Marília, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto São João da Boa Vista e São José do Rio Preto prosseguem na etapa amarela. Já a região de Barretos teve piora nos índices de avanço da pandemia e regride para a fase laranja.

Todas as alterações foram avalizadas pelos Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo. O grupo de especialistas também divulgou nota técnica publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta (9) com detalhes da recalibragem do Plano São Paulo.

Agora, a evolução da pandemia será considerada na comparação entre as médias móveis de novos casos e mortes dos últimos 28 dias e o período epidemiológico equivalente imediatamente anterior. Antes, as médias eram comparadas em espaços de sete dias.

Outra mudança amplia o horário de funcionamento do atendimento presencial de oito para dez horas diárias na fase amarela. A capacidade máxima de público, entretanto, continua mantida em 40% – exceto academias, com limite de 30%. Nas regiões que avançaram para a fase verde, o atendimento local pode ser feito por até 12 horas diárias, com máximo de 60% da capacidade para todos os setores liberados.

Para bares, restaurantes e demais estabelecimentos com consumo local de alimentos e bebidas, o atendimento presencial é permitido entre 6h e 22h, desde que respeitados os limites de dez horas de expediente na fase amarela e 12 horas na fase verde. Em ambas, os estabelecimentos com funcionamento noturno deverão fechar as portas às 22h, mas podem autorizar a permanência de clientes que já estão no local até as 23h.

Atividades que gerem aglomeração, tais como festas, baladas, presença de torcedores em eventos esportivos e grandes shows com público em pé continuam proibidas em todos os 645 municípios de São Paulo. A liberação só deve acontecer em eventual avanço para a fase azul ou após a disponibilização de uma vacina contra o coronavírus.

Já a Região Metropolitana de São Paulo, que era dividida em seis sub-regiões de saúde, volta a ser classificada como uma única área de controle da pandemia com a redução das taxas de ocupação hospitalar. “Existe uma distorção na cidade de São Paulo que precisa ser corrigida. A cidade de São Paulo é uma referência médica da América Latina e que concentra o maior número de pacientes graves”, explicou José Medina, Coordenador do Centro de Contingência.

O Governador pediu que a população mantenha a higiene frequente das mãos, o distanciamento social e o uso obrigatório de máscaras em locais de acesso coletivo e nos veículos de transporte público ou por aplicativo.

“Cuidado, cautela e zelo vão evitar a infecção, a contaminação e o risco de morte”, declarou Doria. “Podemos desfrutar o feriado prolongado, mas com cuidado para proteger a sua vida, as vidas de seus familiares e amigos. O vírus não escolhe vítima, idade, sexo ou condição socioeconômica”, concluiu.

Campanha de multivacinação e de imunização contra pólio tem início em Taubaté

Campanha de multivacinação e de imunização contra pólio tem início em Taubaté

Nesta segunda-feira (5), a cidade de Taubaté inicia as campanhas de multivacinação e de imunização contra a poliomielite. As duas campanhas seguem até o dia 30 de outubro em todo o país.

A campanha de multivacinação será focada na atualização de carteiras vacinais de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos. A finalidade é que pessoas nessa faixa etária recebam doses de vacinas importantes e que podem estar pendentes, ganhando assim a devida proteção contra vírus que circulam no território.

Serão oferecidas no total 14 tipos de vacinas que protegem contra cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomielite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningogócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A. Além disso, neste ano, também passou a integrar o SUS uma nova vacina, já inserida na campanha: Meningo ACWY, que protege contra meningite e infecções generalizadas, causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y.

Pais ou responsáveis por crianças entre 1 ano a menores de 5 anos devem levá-las para receber a dose da  “gotinha” (vacina oral, VOP). O Dia D para mobilização em todo o território nacional está previsto para ocorrer em 17 de outubro.

As vacinas estão disponíveis nas unidades de saúde de Taubaté que dispõem de salas de vacinação. Os dias e horários específicos de funcionamento de cada unidade podem ser conferidos pelo site da Prefeitura.

Go to top