São Paulo promove ações no Dia Mundial da Aids

Na data em que é celebrado o Dia Mundial da Síndrome da Deficiência Imunológica Adquirida (Aids), a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo deu início a uma série de ações que serão desenvolvidas durante todo o mês de dezembro.

Mensagens de prevenção da doença serão exibidas nos relógios de rua e em shoppings da cidade, incluindo iluminação de prédios públicos, testagem rápida do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e seminário de pesquisas.

As ações fazem parte da campanha Dezembro Vermelho, para sensibilizar a população sobre a doença e sua prevenção e podem ser acompanhadas pelas redes sociais da Secretaria Municipal da Saúde (Facebook, Instagram e Twitter - @saudeprefsp) e pelo site da Secretaria.

De acordo com a secretaria, a principal ação foi a inauguração antecipada do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) itinerante, o CTA da Cidade, no último domingo (28), em evento realizado no Minhocão.

A cidade conquistou a Recertificação de Eliminação da Transmissão Vertical do HIV com os registros de transmissão vertical representando 0,3% dos novos casos no município em 2020. “O número garantiu a renovação da certificação, concedida pela primeira vez à cidade de São Paulo em 2019, pelo Ministério da Saúde”, informou a Secretaria de Saúde.

Segundo a coordenadora de infecçãos sexualmente transmissíveis, IST/Aids, Cristina Abbate, a data é um momento em que a causa do HIV/Aids fica ainda mais em evidência, aproximando o tema da população e homenageando todas as pessoas que perderam suas vidas em decorrência da doença.

“Com a inauguração do CTA da Cidade, no último fim de semana, a cidade de São Paulo deu mais um passo importante no compromisso de enfrentamento da epidemia de HIV/Aids. Mais do que nunca, estaremos onde as pessoas que precisam estão”, afirmou a coordenadora.

As atividades começaram ontem (30), com a exibição de mensagens de prevenção em totens de cinco shoppings de grande porte da capital paulista, iluminação especial na cor vermelha em monumentos e prédios públicos da capital. Essas ações seguem até o dia 4. 

Laço

Hoje (1º), os relógios de rua da cidade apresentarão o laço estilizado da Coordenadoria de IST/Aids, versão do símbolo global da luta contra a Aids com as cores da cidade (vermelho, preto e branco).

Na Avenida Paulista, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) mostrará o laço vermelho no painel digital da fachada do prédio. Os apresentadores da TV Gazeta também utilizarão os laços durante toda a programação do canal.

Na quinta-feira (2), ocorre, virtualmente, a 13ª edição do Seminário de Pesquisas em IST/Aids, quando serão apresentados os dados finais e parciais dos principais levantamentos nas unidades da Rede Municipal Especializada (RME) em IST/Aids de São Paulo.

Além disso, será lançado o 16º Inventário de Pesquisas, que reúne todos os estudos realizados na RME, trabalhos da coordenadoria e dos profissionais que atuam nas unidades municipais de saúde especializadas em IST/Aids apresentados em eventos científicos neste ano.

Ainda dentro das ações do Dia Mundial da Aids, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e os serviços da RME intensificarão a divulgação e a realização de testes rápidos de HIV, a distribuição de preservativos internos e externos na primeira semana da campanha.

Também serão articuladas parcerias locais para a oferta de kits gratuitos de autoteste de HIV em locais de sociabilidade da população mais vulnerável ao vírus, como gays e outros homens que fazem sexo com homens, pessoas trans e travestis e profissionais do sexo.

 

 

Agência Brasil

Foto:  Reuters/Paulo Whitaker/Direitos Reservados

Ministério lança campanha de combate ao mosquito da dengue

O Ministério da Saúde lançou hoje (30) a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Até 31 de dezembro, serão divulgados na TV e nas redes sociais vídeos educativos para evitar a proliferação das doenças. 

A campanha deste ano é intitulada “Combata o mosquito todo dia, coloque na sua rotina” e tem objetivo de mobilizar a população para retirar água acumulada de calhas, garrafas, sacos de lixo, pneus e outros recipientes que podem se tornar criadouros do mosquito. 

Durante coletiva de lançamento da campanha, o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, conclamou a população a estar vigilante no combate ao Aedes aegypti.

“É a você cidadão brasileiro que a gente dirige a palavra e pede para que redobremos os nossos cuidados para que possamos combater o mosquito todo dia e coloquemos esse combate na nossa rotina. Neste momento, precisamos de seu apoio para combatermos o mosquito, erradicarmos e termos controle das doenças”, afirmou. 

De acordo com levantamento apresentado pela pasta, 12 estados tiveram aumento dos casos de dengue em relação ao ano passado. No Amapá, os casos passaram de 53 para 241 neste ano. Em Alagoas, foram registrados 2,2 mil casos ano passado e 6,3 mil em 2021. No Rio Grande do Sul, são 9,9 mil casos registrados neste ano. Em 2020, foram 3,9 mil. 

Foto: Divulgação

OMS reúne especialistas para criar tratado de combate a pandemias

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reúne-se nesta segunda-feira (29) para discutir o Tratado Global de Combate às Pandemias.

Durante três dias, representantes de quase duas centenas de países vão analisar as propostas do grupo de trabalho criado para pensar como é que o mundo se deve preparar para outras pandemias.

O objetivo é que as populações não voltem a ser apanhadas desprevenidas.

Alerta

Segundo a OMS, a variante Ômicron do SARS-CoV-2, detectada inicialmente na África do Sul, está se alastrando em nível global, apresentando risco "muito elevado", em que os surtos de covid-19 podem ter "consequências graves" em algumas regiões.

A agência da ONU pediu aos 194 Estados-membros, que acelerem a vacinação dos grupos de risco e  “garantam que os programas de mitigação” estejam em vigor”, de forma a manter os serviços de saúde essenciais.

“A Ômicron” tem um número sem precedentes de mutações de pico, algumas das quais são preocupantes pelo seu impacto potencial na trajetória da pandemia”, alertou a OMS.

Para a Organização Mundial da Saúde, “o risco global geral relacionado à nova variante de preocupação é avaliado como muito elevado”.

São necessárias mais investigações para entender melhor o perigo da Ômicron de escapar da proteção da imunidade induzida pelo processo de vacinação e infecções anteriores.  A OMS espera ter mais dados nas próximas semanas.

“Infecções de covid-19 são esperadas em pessoas vacinadas, embora numa proporção pequena e previsível” acrescenta a agência.

Foto: Divulgação

GCM auxilia mãe que deu à luz ao filho dentro do carro em Pinda

O trabalho de uma Guarda Civil Metropolitana (GCM) não se resume apenas às ações de segurança pública. No último dia 18 de novembro, a Guarda Civil Metropolitana de Pindamonhangaba atuou num importante trabalho de orientação a uma família de Guaratinguetá, cuja mãe deu à luz dentro do veículo em Pindamonhangaba.
O casal saiu da cidade vizinha com destino a São Paulo, onde a mãe Bárbara Vitoreli tinha internação agendada para domingo, dia 21 de novembro. Em trânsito pela Rodovia Presidente Dutra, Bárbara entrou em trabalho de parto. O veículo estava sendo conduzido por seu esposo Willian Parmegiani, que adentrou a Pindamonhangaba em busca de auxílio ao nascimento.
Logo ao adentrar ao município, o bebê, um menino, veio a nascer dentro do veículo. Ao avistar uma viatura da GCM que estava em patrulhamento pela Av. Nossa Senhora do Bom Sucesso, o esposo imediatamente pediu apoio aos GCMs Silvestre e J. César, que avistaram o bebê que aparentava sinais de saúde. Os agentes da guarda realizaram as devidas instruções à mãe e imediatamente realizaram a condução da família para o Pronto Atendimento Gestante, na Santa Casa de Misericórdia.
A mãe e a criança ficaram em observação na maternidade da Santa Casa e na tarde desta quinta-feira (25) receberam alta para retornarem à sua cidade e fizeram questão de receber a visita dos GCMs que colaboraram na condução do final feliz desta ação.
“Queremos parabenizar os GCM Silvestre e J. César por esse ato de bravura que culminou na chegada de uma vida. Esse tipo de ocorrência traz muita satisfação para nossa corporação”, afirmou o comandante GCM, Sandro Alvarenga.

Foto: Divulgação

Corpo de Bombeiro e Prefeitura unem esforços para melhorar o atendimento à população

A Prefeitura de Pindamonhangaba e o comando do Corpo de Bombeiros de Pindamonhangaba estão unindo esforços para melhorias no atendimento e serviços da unidade de salvamento do município.
Nesta semana, o secretário Municipal de Segurança, Fabrício Pereira, participou de reunião na unidade, quando foi recebido pelo comandante, Capitão Raphael Brito, acompanhado do Sargento Cristiano, Subtenente Aquino e Júlio, responsável pelas ações de Defesa Civil.
Durante o encontro foram discutidas ações para melhorias na conservação predial da unidade, que receberá manutenção com foco nos banheiros e cozinha. Segundo Capitão Rafael, o Governo do Estado também deverá realizar investimentos como a troca do mobiliário da unidade e a aquisição de uma nova Unidade de Resgate, prestes a chegar para melhorar os serviços no município.
A Unidade de Resgate é um veículo importante para o atendimento pré-hospitalar para as vítimas de acidentes de trânsito ou outro tipo de trauma. A viatura possui equipamentos que permitem a prestação de procedimento de suporte básico de vida, proporcionando estabilidade e transporte adequado para a vítima até à unidade de emergência mais próxima.
Para o secretário Fabrício Pereira, essa parceria e o trabalho em conjunto trazem benefícios para toda a população. “Temos uma conversa também com o vereador Julinho Car que enviará uma emenda para 2022, objetivando a aquisição de um drone que irá auxiliar o trabalho do Corpo de Bombeiro, principalmente no tocante às ações da defesa civil”, explicou.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Inca alerta população para riscos do câncer do intestino

Por ocasião da data que marca o Dia Nacional de Combate ao Câncer, 27 de novembro, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) lança campanha alertando a sociedade para os riscos da doença quando atinge o intestino.

A iniciativa, com o tema Câncer de Intestino: O Que Você Precisa Saber?”, será trabalhada pelo Inca no fim deste ano e ao longo do próximo, com material de esclarecimento, peças publicitárias e eventos.

A campanha foi lançada nesta quinta-feira (25) com um seminário transmitido pelo canal do Inca no YouTube. As palestras foram gravadas e estão disponíveis para quem deseja saber mais sobre o tema.

Segundo o instituto, 30% de novos casos de câncer de intestino podem ser associados à má alimentação, ao excesso de peso, à inatividade física e ao excesso de bebida alcóolicas. Por isso, a prevenção tem papel importante diante do crescimento do sobrepeso e obesidade no país.

Entre 2003 e 2019, o número de obesos com 20 anos ou mais passou de 12,2% para 26,8%, mais que dobrou em menos de 20 anos. A obesidade atinge uma em cada quatro pessoas com mais de 18 anos. Os dados são da Pesquisa Nacional de Saúde de 2019.

O Instituto Nacional do Câncer destaca que a doença é tratável. Por isso, o diagnóstico precoce é fundamental para que o tratamento do câncer de intestino seja eficaz. Um dos desafios é fazer com que a população tenha mais conhecimento da doença, identificando sintomas e aspectos desse tipo de câncer.

Estimativas

No seminário virtual, a chefe da Divisão de Vigilância e Análise de Situação da Coordenação de Prevenção e Vigilância do Inca, Marianna Cancela, apresentou a situação do câncer de intestino, a terceira neoplasia mais comum entre os brasileiros.

A estimativa de mortalidade de pessoas com mais de 15 anos dela doença é de 160 mil entre 2026 e 2030, sendo 82,4 mil entre mulheres e 79,4 mil entre homens.

Na comparação com o início dos anos 2000 (2001 a 2005), os números projetados para o fim desta década podem significar um aumento de três vezes, no caso dos homens, e de 2,6 vezes, no das mulheres. “Aproximadamente 6 milhões de anos de vida serão perdidos entre 2021 e 2030”, lamentou Masrianna Cancela.

Atualmente, entre os homens, o câncer de manifestação mais comum é o de próstata, com 29,2% dos casos. Entre as mulheres, o tipo mais frequente de câncer é o de mama, com 29,7% dos registros.

Sintomas

Os principais sintomas do câncer do intestino são sangue nas fezes, diarreia, prisão de ventre, dor de barriga, fraqueza, anemia, perda de peso sem um motivo aparente, fezes finas e compridas e tumoração no abdômen.

Foto: Divulgação

Pinda realiza 14ª campanha de teste rápido de HIV e Sífilis

A Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba, juntamente com o Governo do Estado de São Paulo, realiza a 14ª campanha de prevenção de HIV e Sífilis entre os dias 29 de novembro e 03 de dezembro, das 08h30 às 11 horas e das 13 às 16 horas na Infectologia e unidades de saúde do município; no Parque da Cidade no dia 04 de dezembro, das 09 às 17 horas.
Essa campanha realiza testes rápidos e gratuitos em todas as pessoas sexualmente ativas, para realizar o exame é só ir até o local indicado, na hora indicada. No Parque da Cidade haverá profissionais realizando orientações para a população e entregando panfletos.
“O diagnóstico precoce contribui com a diminuição da transmissão e a melhoria da qualidade de vida para pessoas infectadas pelo vírus. O objetivo da nossa campanha é realizar testes rápidos, destinado a pessoas sexualmente ativas, principalmente para aqueles que nunca realizaram o teste, bem como a conscientização das medidas de prevenção das doenças infectocontagiosas”, disse a coordenadora do Programa IST/HIV/AIDS e Hepatites Virais do Município de Pindamonhangaba, Suely Alves.

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Estudantes com covid-19 podem pedir reaplicação da prova

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, assim como o Enem 2020, tem uma série de medidas de segurança contra a covid-19. As provas começaram a ser aplicadas no último domingo (21) e quem apresentou algum sintoma poderá pedir a para participar da reaplicação do exame. O mesmo vale para quem apresentar sintomas da doença até o segundo dia de prova, no próximo domingo (28).

A reaplicação será nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, mesma data da aplicação do exame para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2021 e para os participantes isentos da taxa de inscrição em 2020, que por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF)  tiveram nova oportunidade de inscrição no Enem.

A reaplicação deverá ser solicitada na Página do Participante, entre 29 de novembro e 3 de dezembro, junto com a documentação que comprove a condição de saúde do inscrito.

A documentação deve apresentar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição de saúde do inscrito e o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10). O documento deve estar legível e constar a assinatura e a identificação do profissional competente, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), tem direito a reaplicação o participante que apresentar sintoma de covid-19 na semana que antecede o primeiro ou o segundo dia do exame. A mesma orientação serve para quem estiver com alguma das outras doenças infectocontagiosas listadas nos editais do Enem impresso e Digital: tuberculose, coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela.

O Inep analisará a documentação comprobatória das condições dos participantes. Quem tiver a documentação aprovada terá a participação garantida na reaplicação.

Uso de máscara

O Enem ocorre em um momento em que a vacinação avança no Brasil e há redução nos casos e no número de mortes por covid-19. Mesmo assim, segundo especialistas a orientação é manter as medidas de segurança, ainda mais em um exame de grandes proporções como o Enem. O exame prevê o distanciamento entre as carteiras e a disponibilização de álcool em gel.

O uso de máscara de proteção, cobrindo totalmente nariz e boca, é obrigatório durante todo o período em que o participante permanecer no local de aplicação da prova, sendo permitido retirá-la apenas no momento da identificação, antes de acessar a sala de prova, para beber água e para comer. Quem descumprir a regra, poderá ser eliminado.

Problemas logísticos

Os candidatos que foram afetados por problemas logísticos durante a aplicação das provas também devem estar atentos ao prazo de 29 de novembro a 3 de dezembro para pedir a reaplicação do exame. São considerados problemas logísticos falta de energia elétrica, infiltrações por conta de chuvas, falhas no computador - no caso do Enem digital, entre outros que prejudiquem a realização das provas.

Enem 2021

O Enem 2021 começou a ser aplicado no dia 21 e segue no dia 28 de novembro, tanto na versão impressa quanto na versão digital. No primeiro dia do Enem, os candidatos fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Ao todo, dos 3,1 milhões de inscritos, 74% compareceram ao exame. No segundo dia, participantes farão as provas de matemática e ciências da natureza. Por conta da pandemia, o exame adotou uma série de medidas de segurança.

O Enem seleciona estudantes para vagas do ensino superior públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e serve de parâmetro para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep.

Foto: Divulgação

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Com o atendimento integral à saúde da pessoa com câncer obrigatório no Sistema Único de Saúde (SUS), o Estatuto da Pessoa com Câncer - Lei 14.238/2021 - foi publicado na edição desta segunda-feira (22) do Diário Oficial da União. Pela norma, de iniciativa da Câmara dos Deputados, aprovada com modificações em agosto pelo Senado, o atendimento integral inclui, por exemplo, assistência médica e psicológica, fármacos e atendimentos especializados, além de tratamento adequado da dor, multidisciplinar e cuidados paliativos.

Direitos fundamentais

O estatuto passa a vigorar hoje e lista como direitos fundamentais da pessoa com câncer a obtenção de diagnóstico precoce e acesso a tratamento universal, equânime e adequado, além de informações transparentes e objetivas sobre a doença e o tratamento. O paciente deverá ter direito também à assistência social e jurídica e à prioridade de atendimento (respeitadas outras como para idosos, gestantes e pessoas com deficiência e emergências de casos mais graves).

E em vez de ser prioridade, passa a ser direito fundamental o acolhimento pela própria família, em detrimento de abrigo ou instituição de longa permanência, exceto para carentes.Também passará a ser direito, e não mais prioridade, a presença de acompanhante durante o atendimento e o período de tratamento.

Outro ponto assegurado entre os direitos fundamentais, no caso especialmente de crianças ou jovens com a doença, é o atendimento educacional em classe hospitalar ou em regime domiciliar, conforme o interesse da pessoa e sua família, e nos termos do respectivo sistema de ensino. O estatuto prevê ainda a garantia de atendimento e internação domiciliares no âmbito do SUS.

Já o direito à assistência social e jurídica deve ser garantido com base na Lei Orgânica da Assistência Social (Loas — Lei 8.742, de 1993)  e pelo acesso da pessoa com câncer ao Ministério Público, à Defensoria Pública e ao Poder Judiciário em todas as instâncias.

Políticas

Pelo Estatuto, o Estado tem o dever de desenvolver políticas públicas de saúde específicas voltadas à pessoa com câncer, das quais devem resultar, por exemplo, ações e campanhas preventivas; acesso universal, igualitário e gratuito a serviços de saúde; e processos contínuos de capacitação dos profissionais que atuam diretamente nas fases de prevenção, diagnóstico e tratamento da pessoa.

Objetivos e princípios

Entre os princípios definidos pelo estatuto estão o respeito à dignidade da pessoa humana, à igualdade e à não discriminação; o diagnóstico precoce e a sustentabilidade dos tratamentos. Quanto aos objetivos, podem ser citados o estímulo à prevenção; e a promoção da articulação entre países, órgãos e entidades sobre tecnologias, conhecimentos, métodos e práticas na prevenção e tratamento da doença.

Veto

A norma sofreu um veto do presidente Jair Bolsonaro no artigo que obrigava o Estado a garantir "o acesso de todos os pacientes a medicamentos mais efetivos contra o câncer”. Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência justificou que esta nova obrigação ao Estado conflitaria com as atuais diretrizes terapêuticas em oncologia. “A medida comprometeria o processo estabelecido de análise de tecnologia em saúde no Brasil. E afrontaria a equidade em relação ao acesso a tratamentos medicamentosos de outros pacientes portadores de enfermidades igualmente graves, ao pretender garantir oferta de medicamentos apenas a pacientes portadores de neoplasias malignas — câncer”, avaliou a Secretaria-Geral.

A norma ainda pode passar vigorar como aprovada por deputados e senadores, caso em sessão conjunta do Congresso, ainda sem data, os parlamentares decidam derrubar o veto presidencial.

Go to top