Prefeitura reativa Hospital de Campanha do Cidade Nova para oferecer mais leitos

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Pindamonhangaba vai reativar o Hospital de Campanha do Cidade Nova a partir do dia 27 de janeiro (quinta-feira), para que o município consiga absorver a demanda de pacientes com necessidade de internação devido à Covid-19. O objetivo é ampliar a rede com uma oferta extra de leitos de enfermaria e de suporte ventilatório, uma vez que os leitos de covid-19 nas referências do governo do Estado foram desativados - deixando os municípios sem retaguarda.
Outros hospitais da região, como o 10 de Julho, em Pindamonhangaba, e o Frei Galvão, em Guaratinguetá, também têm tomado medidas de suspender determinados atendimentos devido à dificuldade na obtenção de testes, insumos e de acomodação aos pacientes - sem a previsão para oferecer mais leitos aos pacientes dos convênios e particulares.
O Hospital de Campanha do Cidade Nova ficará como base para internação, reiniciando as atividades com 5 leitos de suporte ventilatório e 15 de enfermaria. Os demais serviços da unidade, como os ambulatoriais e os de tratamento pós covid-19, inclusive com pneumologistas, fisioterapeutas, dentre outras atividades, serão redirecionados para outras referências em atendimento no município.
A secretária adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo, explicou que se trata de uma medida excepcional neste período em que têm aumentado o número de casos e a necessidade de leitos de internação. "Nossa taxa de ocupação dentro da Santa Casa vem se mantendo muito elevada, chegando a 100 porcento em vários dias. Com a reabertura de mais leitos, ofereceremos uma oferta maior à população".
Na última semana, a Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba já ampliou de 13 para 20 o número de leitos de enfermaria. "Monitoramos os dados diariamente e vamos agir de acordo com a demanda. Havendo retrocesso da pandemia, reduziremos a quantidade de leitos. Por outro lado, se a população continuar precisando de mais leitos, nós vamos ampliar", ressaltou Ana Claudia Macedo.
Ela destacou que embora o município tenha trabalhado de acordo com a necessidade em decorrência da dinâmica da pandemia, é preciso da colaboração da população. "Pedimos que continuem utilizando máscaras, álcool 70 - fazendo a higienização das mãos, e que evitem aglomerações. Da mesma forma, é importante que as pessoas procurem os postos de vacinação para tomar suas doses, primeira, segunda e terceira, e que levem seus filhos - acima de 5 anos – também, porque as crianças embora sofram menos efeitos do vírus, podem se contaminar e transmitir para os pais ou avós. É fundamental a participação de todos nesta guerra contra a doença", afirmou a secretária adjunta.
Quem apresentar síndrome gripal deve procurar os gripários do Pronto-Socorro ou das UPAs do Ararerama e Moreira César.

Foto: Bia Felizardo

Estado publica conversão de 10 leitos Covid para leito UTI Convencional em Pinda

O Governo do Estado de São Paulo publicou nesta sexta-feira (21) a deliberação que trata da conversão de leitos de UTI Covid em leitos de UTI Convencional. Com a decisão, a Santa Casa de Misericórdia irá incorporar, futuramente, os 10 leitos que até então atendem pacientes covid para atendimento convencional, mantendo dentre esses leitos o suporte para continuar recebendo os pacientes covid, sem prejudicar o enfrentamento à pandemia.
A Prefeitura esclarece que os leitos covid não serão eliminados e futuramente irão se adequar, atuando juntos para sanar a demanda da cidade e região.
"Nossa cidade ganha muito com essa habilitação pois há muito tempo lutamos pelo aumento de leitos na região. Agora, com a necessidade diante da pandemia, foi possível que o Ministério da Saúde reconhecesse e habilitasse automaticamente os leitos que estão salvando muitas vidas no município", afirmou a secretária de Saúde Regininha Daniel.
A Comissão Intergestores Bipartite do Estado de São Paulo – CIB/SP, em reunião realizada em novembro, já havia aprovado um estudo das necessidades de leitos de UTI Geral e agora referenciou a relação dos hospitais e respectivos leitos de UTI Adulto e Pediátrico que serão habilitados.
Com a habilitação, Pindamonhangaba irá aguardar a aprovação do Governo Federal para que o Estado promova a modificação. Atualmente, a Santa Casa atende com 7 leitos SUS e passará a 17, entretanto a Secretaria de Saúde do município ressalta que a gestão dos leitos não é de domínio do município, sendo todos os leitos regulados pela CROSS – Centro de Regulação de Oferta de Serviços da Saúde do governo paulista.
“Sempre lutamos junto ao Governo do Estado pela ampliação desses leitos, visando aumentar nossas vagas, porém sabemos que a carência de leitos no Vale é grande e que estes leitos são para atender toda a região”, frisou o prefeito Dr. Isael Domingues.

Foto: Divulgação

Prefeitura instala estrutura para ampliar atendimento no gripário central

A Prefeitura de Pindamonhangaba está instalando uma nova estrutura coberta na frente do gripário do Pronto Socorro para ampliar a área de atendimento à síndrome gripal no município e a capacidade de público diária.
A nova estrutura contará com área para recepção, triagem e sala de espera – oferecendo mais conforto aos pacientes, que terão um espaço amplo e arejado.
De acordo com a secretária adjunta de Saúde, Ana Cláudia Macedo, a área ampliada deve começar a funcionar a partir do dia 21 de janeiro (sexta-feira). “Estamos finalizando a instalação estrutural, com delimitação da área, pontos elétricos e de informatização, ajustando mobiliário e outras questões técnicas”.
A secretária de Saúde, Regininha Daniel, explicou que a o gripário central está em ampliação devido à crescente demanda dos últimos dias. “O número de casos de Covid-19 e as queixas de gripe têm aumentado muito neste início de ano. Para atender esse público com responsabilidade, segurança e conforto, resolvemos ampliar a área – oferecendo um espaço maior, coberto, ventilado e que evitará aglomerações”, finalizou.
Além do gripário central, quem tiver sintomas de gripe pode procuras as UPAs de Moreira César e do Araretama, além do Centro de Tratamento Covid-19 Cidade Nova.

Foto: Divulgação

Prefeitura realiza campanha do Janeiro Branco na Praça Monsenhor Marcondes

A Prefeitura de Pindamonhangaba realizará uma campanha do Janeiro Branco na Praça Monsenhor Marcondes neste sábado (22), entre as 9 horas e meio-dia. No dia, haverá panfletagem na praça, feira e Mercado Municipal, além de faixa nos semáforos.
Também terá escuta psicológica com o COMAD, orientação aos pais e atividades para as crianças, auriculoterapia, yoga/alongamento, quick massage (massagem rápida), aferição de pressão e orientações sobre saúde com alunos do Senac.
A Secretaria de Saúde, por meio do Departamento de Atenção Especial, reforça que a pessoa que precisar de cuidados ou tratamento de saúde mental pode procurar a unidade de Atenção Básica mais próxima de sua casa. Os CAPs são serviços referenciados, ou seja, o atendimento é realizado via encaminhamento.
De acordo com a articuladora de saúde mental do município, Caroline Alen Rosolem, é importante que todos tenham um olhar para a saúde mental. “As pessoas, normalmente, só se preocupam com sua saúde física e não se atentam para a saúde mental. E é importante ter este cuidado e saber identificar precocemente algum tipo de transtorno, como a ansiedade e a depressão, por exemplo, para buscar um acompanhamento ou mesmo um tratamento, antes que essa situação possa se agravar”, destaca Caroline.
O Janeiro Branco é uma campanha ao estilo da Campanha Outubro Rosa e da Campanha Novembro Azul. O objetivo é chamar a atenção da humanidade para as questões e necessidades relacionadas à Saúde Mental e Emocional das pessoas e das instituições humanas.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a depressão é um transtorno mental caracterizado por tristeza persistente e pela perda de interesse em atividades que normalmente são prazerosas, acompanhadas da incapacidade de realizar atividades diárias, durante pelo menos duas semanas.
Além disso, pessoas com depressão normalmente apresentam vários dos seguintes sintomas: perda de energia, mudanças no apetite, aumento ou redução do sono, ansiedade, perda de concentração, indecisão, inquietude, sensação de que não valem nada, culpa ou desesperança, e pensamentos de suicídio ou de causar danos a si mesmas.
As unidades de atendimento especializado de Pinda são: Ambulatório Saúde Mental (atendimento com encaminhamento) telefone (12) 3550-0029; Caps AD Álcool e outras drogas (sem encaminhamento) Telefone (12) 3550-9989; Caps II (atendimento com encaminhamento) Telefone (12) 3645-9035 e Caps Infantil, localizado na Rua Albuquerque Lins, 245, São Benedito.

Dia Nacional do Farmacêutico

Dia Nacional do Farmacêutico

 

No dia 20 de janeiro é celebrado o aniversário da Associação Brasileira de Farmacêutico – ABF, por este motivo nesta mesma data é comemorado o Dia Nacional do Farmacêutico.

Esta data homenageia o profissional que é responsável pela promoção da saúde e bem-estar das pessoas e pela promoção do uso racional de medicamentos.

Em sua extensa lista de cursos, o UniFUNVIC conta com o curso de farmácia que está entre as melhores do Brasil, avaliado em 4 estrelas pelo MEC, e há anos forma profissionais capacitados para o mercado de trabalho.

Você que tem interesse em cursar Farmácia, pode procurar a secretaria do Centro Universitário e se informar sobre as próximas datas do vestibular.

Foto: Divulgação

EUA: governador cancela obrigatoriedade de máscara e vacina

No primeiro dia como governador do estado da Virgínia, Glenn Youngkin anulou a obrigação de crianças usarem máscara nas escolas e de funcionários públicos serem vacinados. Youngkin havia se comprometido, durante a campanha eleitoral, a eliminar a dupla obrigatoriedade decretada pelo antecessor, o democrata Ralph Northam.

O novo governador, que mantém com Donald Trump pacto de conveniência, ganhou, com apoio do ex-presidentes, as eleições de novembro de 2021 por diferença de dois pontos percentuais, contra o candidato democrata Terry McAuliffe, que havia sido governador antes de Northam.

Agora, ao tomar posse, Youngkin emitiu imediatamente ordem executiva, dispensando crianças de usarem máscaras na escola. Ele disse que "os pais, e não o governo, têm o direito fundamental de tomar decisões sobre o modo de cuidar das crianças". A partir de agora, uso de máscaras em recinto escolar ficará a critério dos pais.

O governador acrescentou que "as recentes ordens governamentais, obrigando praticamente todas as crianças da Virgínia a usarem máscaras durante permanência na escola, provaram ser ineficazes e pouco práticas". 

Segundo Youngkin, a obrigatoriedade vigente até agora causou "danos notórios" às crianças, ao inibir "o desenvolvimento das suas aptidões emocionais e sociais". O novo governador afirmou, além disso, que "máscaras agravaram também os sentimentos de isolamento, exacerbando os problemas de saúde mental, que em muitos casos representam para as crianças risco de saúde superior ao da covid-19".

Outra ordem executiva, também assinada neste primeiro dia de mandato, considera que tem sido "prejudicial às liberdades individuais e à privacidade" dos funcionários públicos a obrigação de apresentarem certificado vacinal para o exercício de suas funções. E conclui: "A minha administração não exigirá que esses interesses [liberdade e privacidade] sejam sacrificados como condição para o emprego no ramo executivo do nosso governo".

Youngkin junta-se, assim, à lista de governadores estaduais do Partido Republicano que fazem do afrouxamento de precauções contra a pandemia uma das imagens de marca. Ele citou o governador do Arizona, Doug Ducey, que chegou a contrariar disposições federais a esse respeito e a travar debate com o Departamento do Tesouro, podendo envolver luta judicial pelo pagamento de milhares de dólares.

Foto: Divulgação

Cuidados com a dengue continuam sendo importantes em meio à pandemia do COVID-19

Ainda que a preocupação atual seja a subida do número de infectados pela COVID-19, não se pode esquecer que a dengue também continua circulando. Logo, todo cuidado, para evitar também a proliferação do mosquito transmissor, é fundamental.
Existem quatro sorotipos do vírus da dengue: DEN1, DEN2, DEN3 e DEN4. Quando uma pessoa entra em contato com um sorotipo, depois de recuperada, o organismo cria resistência àquele sorotipo do vírus, logo, não será reinfectado com ele, mas ainda pode ser infectado pelos outros três.
Até 2018, Pindamonhangaba contava com a circulação de apenas um sorotipo do vírus da dengue (DEN1), e o número de infectados no ano era de 36 autóctones e 4 importados.
A partir do começo de 2019, com o surgimento do sorotipo DEN2 no município, os casos da doença começaram a subir, e em 2020, quase 2 mil pessoas foram infectadas por dengue, segundo dados obtidos pela Vigilância Epidemiológica, por conta do novo sorotipo que começou a circular.
A Prefeitura de Pindamonhangaba, por meio do Departamento de Proteção aos Riscos e Agravos à Saúde, realiza um trabalho de combate à dengue continuamente o ano todo, com inspeção no quintal de todos os imóveis da cidade e orientação à população de como evitar o surgimento dos focos de dengue nas casas. “Nós fazemos, no mínimo, 200 mil visitas por ano pelos imóveis da cidade, o que contabiliza em torno de três visitas por ano em cada imóvel”, explica o chefe da Divisão de Zoonoses, Ricardo Costa Manso.
Quando alguém dá entrada em qualquer unidade de saúde do município com exame positivo para alguma arbovirose (doenças causadas pelos arbovírus, que incluem os vírus da dengue, zika, chikungunya e febre amarela), o caso é encaminhado ao Setor de Controle de Vetores, para que seja feito tratamento e retirada de todos criadouros e o fortalecimento das orientações à população e aplicação de inseticida via nebulização residencial e “fumacê” (termonebulização).
Vale ressaltar que os agentes de Controle de Vetores são importantíssimos para o combate ao mosquito. “Para que a Prefeitura consiga fazer um trabalho efetivo, é necessário que a população receba os agentes para inspeção de seus quintais e aplicação de inseticida, quando informado com antecedência. Somente com o apoio de todos o combate ao Aedes Aegypti será efetivo”, finaliza o chefe da Divisão de Zoonoses.

Foto: Divulgação

Pinda amplia leitos de enfermaria para tratamento contra Covid-19

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Pindamonhangaba ampliou de 13 para 20 o número de leitos de enfermaria para tratamento de Covid-19.
Os leitos ficam dentro da Santa Casa e visam atender pacientes do SUS.
De acordo com a secretária adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo, o aumento da oferta de leitos é devido ao recente crescimento do número de casos de Covid-19 no município, o que sobrecarrega do sistema de saúde. “A quantidade de leitos é monitorada todos os dias por nossa equipe. Como o número de casos e também de internações está elevado, precisamos ampliar a quantidade de leitos de enfermaria. Se houver necessidade também faremos isso com leitos de UTI”, explicou.
A secretária de Saúde, Regininha Daniel, ressaltou a importância de respeitar os protocolos a respeito de Covid-19, como evitar aglomerações, usar máscara e álcool 70º. “Temos uma rede pública preparada para atendimento e tratamento dos pacientes, no entanto é importante que todos sigam as normas para evitar contaminação. Da mesma forma, pedimos para que as pessoas procurem as unidades de saúde para vacinação. Ainda existe um volume significativo da população que não tomou a primeira, segunda e terceira dose”, finalizou.

Foto: Divulgação

Ministério muda protocolo de isolamento e de recomendação de testes contra Covid-19

O Ministério da Saúde mudou protocolo de isolamento para casos de Covid-19 e algumas recomendações sobre procedimentos de testagem – que agora passarão a ser definidos a critério do médico.
Deste modo, Pindamonhangaba seguirá protocolo de atendimento para síndrome gripal com testagem de antígeno apenas para os pacientes com indicação dentro dos critérios técnicos, não sendo testadas as pessoas que estiverem fora da recomendação.
“Neste momento o município consegue manter o protocolo de testagem com critérios técnicos, porém a falta de insumos no mercado, que afeta todo o Brasil, pode gerar dificuldades para a aquisição de novos testes”, explicou a secretária Adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo.
O Ministério emitiu um alerta sobre essa situação, pois devido à crescente onda de novos casos, os laboratórios não estão conseguindo suprir a demanda. Com isso pode ocorrer atraso na entrega e escassez do produto.
Sobre o isolamento, o Ministério da Saúde informou que deverá ser feito por 7 dias, e desde que não apresente sintomas respiratórios e febre, há pelo menos 24 horas sem o uso de antitérmicos poderá ser liberado para o retorno as atividades.
Aqueles que tiverem sintomas e realizarem testagem (RT-PCR ou teste rápido de antígeno) para Covid-19 com resultado negativo no 5º dia, poderão sair do isolamento, desde que não apresente sintomas respiratórios e febre, há pelo menos 24 horas sem o uso de antitérmicos.
Se o resultado for positivo e no 7 º dia ainda apresentarem sintomas é necessário permanecer em isolamento por 10 dias a contar do início dos sintomas.
Para aqueles que não realizaram a testagem até o 10º dia, mas estiverem sem sintomas respiratórios e febre, e sem o uso de antitérmico, há pelo menos 24 horas, poderá sair do isolamento ao fim do 10º dia. O entendimento de isolamento é a separação de indivíduos infectados dos não infectados durante o período de transmissibilidade da doença. É nesse prazo que é possível transmitir o vírus em condições de infectar outra pessoa.
Para todos os casos em que o isolamento for encerrado no 5º ou no 7º dia, as pessoas devem manter as medidas adicionais até o 10º dia, como manter o uso de máscaras, higienizar as mãos, evitar contato com pessoas imunocomprometidas ou que possuam fatores de risco para agravamento da Covid-19.

Go to top