Taubaté: Equipes irão identificar larvas do Aedes Aegypti

A Secretaria de Saúde de Taubaté iniciou nesta terça-feira, dia 2 de janeiro, uma nova ADL (Análise de Densidade Larvária) para identificar qual região do município apresenta maior infestação de larvas do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Os dados possibilitam a intensificação do combate ao inseto nas áreas da cidade nesse período de verão, marcado por chuvas e altas temperaturas. O estudo é coordenado pela Vigilância Epidemiológica do município e desenvolvido pelos agentes do CAS (Controle de Animais Sinantrópicos).

Cerca de 3.600 imóveis escolhidos aleatoriamente devem ser visitados. A cidade é dividida em seis áreas, onde são verificadas a existência de larvas do mosquito e os tipos de recipientes em que foram encontradas.
Balanço mais recente da Vigilância Epidemiológica de Taubaté indica que, de janeiro até 20 de dezembro do ano passado, foram registrados 67 casos confirmados de dengue, 1 caso confirmado de zika e 5 casos confirmados de chikungunya.

DENGUE TAUBATÉ