Processo coletivo da Gerdau irá injetar R$ 18 milhões na economia

Nesse domingo, dia 2, foi aprovado por unanimidade o acordo para pagamento do processo judicial coletivo da Gerdau sobre o adicional noturno estendido. A medida envolve cerca de 1.800 pessoas e deverá injetar R$ 18 milhões na economia.

O próximo passo será a homologação do acordo junto ao Tribunal Regional do Trabalho, em Campinas, que está programado para o dia 7, sexta-feira.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba, a assembleia aprovou os parâmetros para cálculo do pagamento. A partir da segunda-feira, dia 10, o sindicato fará uma semana de plantão jurídico para que cada pessoa confira o valor que terá para receber, conforme o período trabalhado.

Segundo o presidente da entidade, Herivelto Vela, a assembleia ocorreu de forma transparente. “Uma grande participação, sede lotada. Abrimos o microfone, tiramos as dúvidas. Já são quase dois anos de negociação para chegar nessa proposta, que foi aprovada por unanimidade. Agora é importante que os envolvidos compareçam ao plantão pra gente checar cada caso e os trabalhadores possam enfim receber o direito deles”, disse Vela.

O plantão jurídico irá ocorrer das 9h às 17h, do dia 10 ao dia 14, na sede provisória do sindicato, que fica na Rua Albuquerque Lins, no 125, centro.

Processo. A discussão do adicional noturno estendido é sobre o período de quem trabalha de madrugada e que a jornada continua depois das 5h, até às 8h. A partir dessa negociação, a Gerdau também começará a pagar esse horário com adicional noturno para quem está na ativa.

Essa reivindicação tem mais de sete anos. O processo teve início em 2011, envolve também ex-funcionários. Conforme o período prescricional, ele não abrange quem saiu da empresa antes do dia 2 de março de 2009.

Gerdau anuncia investimentos de R$ 550 mi na planta de Pindamonhangaba

A gigante usina da Gerdau, instalada em Pindamonhangaba, vai receber um aporte de R$ 550 milhões para o desenvolvimento de um novo tipo de aço. O anúncio da empresa ocorreu no último final de semana e será destinado à produção de um lingotamento especial, como primeira medida para o plano de expansão da siderúrgica.

A nota emitida pela empresa ainda não confirma se o investimento é para 2019, mas o projeto da planta da Gerdau para os próximos anos tem como meta  dobrar praticamente a produção de aços especiais, passando de 600 mil toneladas por ano, para um milhão de toneladas anuais.

Em nota, a siderúrgica esclarece que o novo produto é um aço com maior teor de limpeza e mais residência mecânica, adequando-se às tendências tecnológicas da indústria automotiva e também do segmento de óleo e gás.

"Esse é mais um passo no desenvolvimento de soluções inovadoras no mercado de aço, em linha com o processo de transformação que estamos vivenciando na Gerdau", disse o diretor-presidente da Gerdau, Gustavo Werneck. Segundo ele,  o investimento é estratégico para a empresa ampliar a atuação em produtos de aços especiais com alto valor agregado.

Novelis anuncia investimento de R$ 650 milhões para aumento da capacidade de laminação e reciclagem de alumínio

A Novelis Inc., líder mundial em laminados e reciclagem de alumínio, anunciou hoje um investimento de R$ 650 milhões na fábrica de Pindamonhangaba, interior de São Paulo. A expansão da principal unidade da Novelis na América do Sul beneficiará os setores de latas de bebidas e especialidades, com o aumento da capacidade de produção de chapas em 100 mil toneladas/ano e da capacidade de reciclagem em 60 mil toneladas/ano. A expansão elevará a capacidade total da fábrica de Pinda para cerca de 680 mil toneladas/ano e a de reciclagem para 450 mil toneladas/ano.

O projeto contará também com a construção de um sistema de captação de água e com a aquisição de uma área de aproximadamente de 380 mil m2 para futuras expansões.

"O investimento para aumentar a capacidade de produção e de reciclagem reforça nosso compromisso com a América do Sul e com os clientes da região", afirma Steve Fischer, CEO Global da Novelis Inc. "Nosso foco em estabelecer uma fonte adicional de água nos ajuda a entregar nosso propósito de, juntos, criarmos um mundo sustentável".

A empresa iniciará oficialmente as obras em fevereiro de 2019 com expectativa de conclusão em 2021. O escopo do projeto inclui aumento de capacidade de produção de placas, laminação a quente e reciclagem, além de melhorias complementares. O projeto deve gerar mais de 50 novos empregos.

"A sustentabilidade é a espinha dorsal do nosso modelo de negócio e o projeto de expansão está totalmente alinhado à essa visão", afirma Tadeu Nardocci, presidente da Novelis América do Sul. "A fábrica de Pindamonhangaba já é o maior centro de reciclagem e laminação de alumínio da América do Sul. Com a expansão, a Novelis reforça seu compromisso com o setor, consolida sua posição de liderança no país e cria oportunidades de desenvolver soluções inovadoras em parceria com os clientes", ressalta o executivo.

O projeto conta com o apoio técnico da Investe SP, a Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade.

 

Abono da Novelis irá injetar R$ 1,2 milhão na economia de Pindamonhangaba

Nesta sexta-feira, dia 16, cada um dos cerca de 1.200 trabalhadores da Novelis irá receber um abono salarial de R$ 1.000,00. A medida foi aprovada em assembleia na última sexta-feira e irá injetar R$ 1,2 milhão na economia de Pindamonhangaba.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, o reajuste de salário também está definido. Toda a categoria metalúrgica, que é a maior da cidade, terá reajuste 5%, que inclui aumento real de salário, e a renovação a Convenção Coletiva de Trabalho, que tem direitos trabalhistas específicos, com maior remuneração e mais garantias do que a CLT.

Para o presidente do sindicato, Herivelto Vela, a proposta é resultado de uma série de fatores. "Cada empresa tem a sua realidade. A Novelis está com produção alta, tem se mantido em alta, inclusive precisando contratar mais, tem um histórico de mobilizações fortes dos trabalhadores, em outubro foram duas, e a grande maioria dos funcionários são sindicalizados. Todos esses fatores e o esforço de negociação do sindicato pesam na hora da reunião com a empresa", disse.

A Novelis é a principal fabricante de chapas de alumínio e a maior recicladora mundial de alumínio. 

Delegação brasileira vai à China para tratar de novos negócios

A China é o maior parceiro comercial do Brasil. Para preservar essa aliança, uma comitiva brasileira liderada pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Jorge, iniciou neste domingo (4) uma missão ao país asiático com o objetivo de aumentar e diversificar as exportações brasileiras com os chineses. 

Entre as principais agendas de trabalho de Marcos Jorge no país, está uma visita ao ministro chinês da Indústria e Tecnologia da Informação, Miao Wei, e uma visita à Feira Internacional de Importação da China, em Xangai. 

Nesta segunda-feira (5), o Brasil inaugura o pavilhão na 1ª edição da feira, cujo objetivo é promover as exportações de produtos estrangeiros ao país asiático. No total, mais de 3 mil expositores de mais de 130 países apresentarão seus produtos em uma área de exibição de 240 mil metros quadrados entre os próximos dias 5 e 10.

A China é o maior comprador de produtos brasileiros e também o segundo maior mercado consumidor e importador entre todos os países do mundo. De janeiro a setembro deste ano, os asiáticos compraram um total de US$ 47,2 bilhões em produtos, principalmente soja, petróleo e minério de ferro. Isso representa 26,3% do total das exportações brasileiras para o exterior.

Para a ministra conselheira para assuntos econômicos e comerciais da Embaixada da China, Xia Xiaoling, o Brasil pode aproveitar a feira para se posicionar melhor no mercado chinês. “A China tem 1,3 bilhão de consumidores e esse é um mercado enorme que o Brasil não pode perder”.

Oportunidades - Essa é uma das poucas feiras do planeta em que o foco é a importação. As empresas estarão na disputa por uma fatia dos US$ 10 trilhões que os chineses estão dispostos a gastar, nos próximos cinco anos, na compra de produtos industriais e agropecuários. Integram a delegação brasileira empresas de economia criativa, setor no qual o Brasil já é reconhecido em especial pelo design, pela criatividade e pela inovação. Também serão destaque os setores de editoração, games, música e futebol.

Petrobras reduz preço do diesel nas refinarias em 10%

A partir desta terça-feira (30), o valor do litro do diesel passará dos atuais R$ 2,36 para R$ 2,12, conforme informação divulgada pela companhia nesta segunda-feira (29). Em nota divulgada, a companhia comunicou que reduziu o preço do diesel nas refinarias em 10,1%.

Esse novo valor vai vigorar até 28 de novembro, quando será novamente recalculado. Vale lembrar, no entanto,  que o preço final ao consumidor dependerá da margem de lucro das distribuidoras e dos postos de combustíveis.

“O valor reflete a média aritmética dos preços de diesel rodoviário, sem tributos, praticados pela Petrobras em suas refinarias e terminais no território brasileiro. Este novo período do Programa de Subvenção continua a prever o ajuste nos preços médios regionais (Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte sem Tocantins e Nordeste com Tocantins). A companhia continuará a análise econômica do programa de subvenção para os períodos subsequentes”, informou a estatal.

PLR da GV do Brasil em Pinda vai injetar R$ 500 mil na economia

Os trabalhadores da GV do Brasil, em Pindamonhangaba, aprovaram nessa terça-feira, dia 23, a proposta de pagamento da PLR (Participação nos Lucros e Resultados), que irá injetar na economia mais de R$ 500 mil.

Cada trabalhador poderá receber R$ 1.500,00 conforme as metas estabelecidas. A primeira parcela será paga já nesta sexta-feira, dia 26.

“Na GV já conquistamos o convênio médico, a implantação da PLR, a formação dessa comissão para discutir os valores e agora uma proposta bem melhor que a do ano passado. Também conseguimos incluir no acordo os trabalhadores temporários e os terceirizados. Tudo isso é resultado do esforço de negociação e da mobilização da categoria”, disse o presidente do Sindicato, Helivelto Moraes-“Vela”.

A siderúrgica GV do Brasil faz parte do Grupo Simec e emprega atualmente cerca 350 trabalhadores na fabricação de produtos de aço para a construção civil.

Receita Federal paga nesta segunda-feira o quinto lote de restituições do Imposto de Renda

A Secretaria da Receita Federal paga hoje (15) as restituições referentes ao quinto lote do Imposto de Renda de Pessoa Física de 2018. O lote inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 5.

De acordo com a Receita Federal, serão pagos R$ 3,3 bilhões para 2.532.716 contribuintes. Desse total, R$ 3,157 bilhões referem-se ao quinto lote do IR de 2018, que contemplará 2.459.482 contribuintes.

A Receita Federal recebeu 29.269.987 declarações do Imposto de Renda dentro do prazo legal neste ano. O número superou a estimativa inicial, que era de 28,8 milhões de declarações.

Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

Brasileiros apostam no próprio negócio para fugir do desemprego

O desemprego gerou uma onda de empreendedorismo no Brasil e hoje, a grande maioria afirma que iniciar e gerir sua própria atividade econômica foi a melhor coisa que já fez na vida. Em tempos de crise econômica e alto número de desempregados – cerca de 12,7 milhões de trabalhadores – abrir o próprio negócio tem sido o caminho de muitos brasileiros.

O número de microempreenderores individuais (MEI) vem crescendo, desde o lançamento desta categoria em 2009. Em 2013, atingiu 3,6 milhões, superando o total tanto de micro como de pequenas empresas. No ano passado os MEIs chegaram a 7,7 milhões. A projeção é que em 2022 sejam 11,7 milhões, embora no início deste ano tenham sido cancelados 1 milhão de inscrições de MEIs inadimplentes.

Segundo dados do Sebrae, 48 milhões pessoas entre 18 e 64 anos têm um negócio próprio ou estão envolvidos na criação de um projeto. Desse total, 51,5% são mulheres. As micro e pequenas empresas são responsáveis por cerca de 54% dos empregos formais no país e por 44% da massa salarial, conforme levantamento do Sebrae.

Go to top