Agricultura integra projeto da Unesp para recuperação ecológica do Aquífero Guarani

Agricultura integra projeto da Unesp para recuperação ecológica do Aquífero Guarani

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado é uma das parcerias da Universidade Estadual Paulista (Unesp), no campus Botucatu, no projeto de recuperação ecológica  em áreas do Aquífero Guarani, um gigante de 1,2 milhão de km² que fica sob o solo da América Latina e representa um dos maiores reservatórios de água doce do mundo.

Com 165 trilhões de litros de água ou 45 mil quilômetros cúbicos, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), ele é responsável pelo abastecimento de cidades inteiras, como Ribeirão Preto, porém, muito mais do que isso, pela vida e pelo equilíbrio do planeta.

O aquífero se estende por oito estados, sendo São Paulo um deles, mas passando também por Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Além disso, Argentina, Paraguai e Uruguai são países beneficiados.

Foi pensando na preservação desse gigante que professores da Unesp se uniram em parceria com outras entidades para apresentar ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) o Gigante Guarani, um projeto de recuperação de 200 hectares de Mata Atlântica, em especial Áreas de Preservação Permanente (APPs) e reservas legais (RL), que auxiliam na reposição da água das chuvas e na manutenção do equilíbrio ambiental proporcionado pela existência do aquífero.

O BNDES reservou à Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (Fepaf), vinculada à Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp/Botucatu, o valor de R$ 3.251.883,61.

Ler 43 vezes
Entre para postar comentários
Go to top