Pinda: Pronto-Socorro será reformado

O pronto-socorro de Pindamonhangaba receberá obras de reforma e adequação, para deixar o local com mais organização, segurança e conforto para os pacientes. Segundo a prefeitura, as obras começam nesta segunda-feira, dia 31, pelo pavimento superior.

Todo o prédio será reformado e terá seus ambientes internos readequados. A obra é resultado de convênio firmado entre a Secretaria de Saúde do Estado e a Prefeitura de Pindamonhangaba, em um investimento total de R$ 1.919.027,36.

O término está previsto para o primeiro semestre de 2018. O Pronto-Socorro é administrado pela Organização Social ABBC (Associação Brasileira de Beneficência Comunitária), desde maio deste ano.

Cruzeiro realiza vacinação para adolescentes

A Vigilância Epidemiológica de Cruzeiro comunica que, já a partir da próxima segunda-feira (24), adolescentes cruzeirenses poderão tomar a vacina contra o HPV (meninos e meninas) e Meningite C. A garotada acima de 9 anos vai poder se imunizar contra a Hepatite B.

O período de vacinação vai do dia 24 ao dia 28 de julho. Para participar da Campanha Municipal de Vacinação, é necessário procurar o Postinho de Saúde mais próximo de sua residência, munido da carteira de vacinação para que os profissionais façam a verificação e apliquem a vacina, caso seja necessário.

Quem deve receber a vacina HPV? - Meninas de 09 a 14 anos e 11 meses e 29 dias e meninos de 11 a 14 anos 11 meses e 29 dias. Além dos adolescentes, os portadores de HIV (homens e mulheres de 09 a 26 anos) poderão receber a vacina.

Quem deve receber a vacina Meningite C? - Meninos e meninas de 12 e 13 anos de idade.

Quem deve receber a vacina Hepatite B? - Até o momento, a vacina contra a Hepatite B era oferecida para todas as pessoas de até 49 anos de idade. A partir dessa intensificação, a vacina será oferecida para todas as faixas etárias.

Vacina Pentavalente - A Secretaria de Saúde avisa que, em conformidade com a Divisão de Imunização/CVE/CCD/SES/SP, a Vacina pentavelente (aplicada aos 2, 4 e 6 meses de idade), encontra-se em falta em todo território Nacional, porque está em análise no INCQS (Instituto Nacional de Controle e Qualidade em Saúde), e em breve será disponibilizada para distribuição.

São José aposta em mutirões da saúde

A Prefeitura de São José dos Campos aposta nos mutirões cirúrgicos para reduzir as filas de espera nas mais variadass especialidades atendidas pelo sistema de saúde público na cidade.

Os pacientes que estão na espera da cirurgia de catarata começaram a ser chamados pelo Hospital Próvisão para a realização de 490 procedimentos oftalmológicos previamente agendados.

Segundo a Secretária de Saúde, São José tem cerca de 1.400 pacientes na fila de espera por uma cirurgia de catarata na rede municipal e são realizadas somente 200 cirurgias por mês no hospital. Com o mutirão, a expectativa é que ocorram cerca de 690 procedimentos no mês de julho.

Para a prefeitura, o novo sistema e o mutirão de procedimentos levará a normalização da demanda em cerca de quatro meses.

Campanha de vacinação continua em Taubaté

Para atender um pedido da Secretaria de Estado da Saúde, Taubaté retomou a 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. As vacinas serão oferecidas até o dia 7 de julho.

As doses estarão disponíveis nos postos de saúde que dispõem de salas de vacinação, de acordo com os horários específicos de funcionamento de cada unidade. Serão vacinadas somente as pessoas que integram os grupos de risco estabelecidos.

A cidade atingiu 101,3% de cobertura vacinal, com mais de 62 mil doses da vacina aplicadas. Outras informações podem ser obtidas junto à Vigilância Epidemiológica de Taubaté.

Pinda realiza semana de prevenção às drogas

A abertura da Semana de Prevenção e Combate às Drogas será realizado no sábado (24), na Praça Monsenhor Marcondes, no período da manhã, e contará com a IX mobilização. O grupo de dança do Projeto Saindo das Ruas (foto) irá se apresentar, além de contar com a presença dos grupos Amor- Exigente e dos Alcoólicos Anônimos que estarão informando a população.

A Semana de Prevenção e Combate às Drogas é uma parceria entre a Prefeitura de Pindamonhangaba e a Ong Coalizão. O Dia Internacional de Combate às Drogas é comemorado no dia 26, mas a programação será de 24 a 30 de junho, nos períodos da manhã e tarde, com diversas atividades de conscientização.

A Coalizão busca prevenir o uso de drogas, visando à redução dos índices em Pindamonhangaba, e para que o objetivo seja alcançado eles buscam fazer a integração de todos os setores, como por exemplo, a Saúde, Educação, Esporte, e Cultura, informando a população através de atividades.

Durante a semana, ocorrerá ações preventivas em diferentes pontos de Moreira César, com fixação de cartazes e agentes instruindo os comerciantes sobre a venda de bebidas alcoólicas aos menores de idade.

Em 2014, foi realizada uma pesquisa sobre o fácil acesso de compra dos adolescentes, o Brasil teve 86% de índice, enquanto Pinda alcançou 51%. Apesar de mais baixo que o índice nacional, os números ainda são considerados altos em Pindamonhangaba, por isso o trabalho de conscientização continua sendo uma prioridade de entidades como a Coalizão.

Taubaté confirma 10ª morte por gripe em 2017

A Vigilância Epidemiológica de Taubaté confirmou a décima morte por gripe em 2017.

A vítima foi uma mulher de 35 anos que contraiu o vírus H3N2. A morte aconteceu no final de abril, mas a causa foi confirmada somente agora.
No ano, a cidade contabiliza cinco mortes pelo vírus Influenza B e outros cinco pelo vírus H3N2.

Ao todo, são 40 casos confirmados da doença no munícipio, segundo dados atualizados pela Vigilância Epidemiológica.

Campanha de Vacinação
A cidade ainda não alcançou a meta de vacinação para o grupo de gestantes 19ª Campanha Nacional de Vacinação. O índice está em 80,94%. Trata-se do único grupo prioritário que não alcançou a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, segundo dados atualizados pela Secretária de Saúde de Taubaté.

Nesta sexta-feira (9), a campanha na cidade ocorre em 22 unidades de saúde da cidade. A cobertura geral do município alcançou os 100% com 61.484 doses aplicadas até esta quinta-feira (8).

Dados atualizados nesta quinta-feira (8) mostram que o grupo prioritário com maior cobertura até o momento é o das Puérperas, mulheres que deram a luz recentemente, com 114,31%. Os idosos com mais de 60 anos possuem 101,96% de cobertura, enquanto o grupo de profissionais de saúde alcançou 101,37%. O grupo das crianças vem logo na sequência com 90,48% de cobertura.

Gripe: Estado solicita doses extras da vacina

Para ampliar a campanha de vacinação contra a gripe para toda a população, diante da recomendação do Ministério da Saúde, o Estado de São Paulo solicitou o envio de 31 milhões de doses extras da vacina contra a gripe.

Até o momento, 9,4 milhões de doses foram aplicadas no Estado, em pessoas incluídas nos grupos prioritários e específicos. SP ainda dispõe de 3,6 milhões de doses, destinadas prioritariamente aos grupos vigentes.

Vale lembrar que o Estado possui mais de 44 milhões de habitantes. A pasta espera que o Ministério envie a quantidade necessária para estender a imunização a todos.

Poderão ser vacinados bebês a partir dos seis meses e crianças menores de cinco anos de idade, idosos a partir dos 60 anos, gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias), indígenas, profissionais de saúde que trabalham em serviços públicos e privados, professores das redes pública e privada.

Vacina
Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, tipo que se disseminou pelo mundo na pandemia de 2009, as doses protegem a população contra os vírus A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane. A vacina foi produzida pelo Instituto Butantan, órgão ligado à pasta, através de um processo de transferência de tecnologia.

Conforme preconiza o Ministério da Saúde, somente casos de gripe grave, caracterizados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), independentemente do tipo, são de notificação obrigatória no Brasil.

Governo vai ampliar a Farmácia Popular

O Ministério da Saúde anunciou mudanças no Programa de Atenção Básica do Sistema Único de Saúde, entre elas a forma de repasse de recursos para a compra de remédios e a ampliação da rede Farmácia Popular. As medidas devem ser implantadas até agosto.

Para o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a medida deverá aumentar em 80% a compra de medicamentos. ”O programa tem uma verba de R$ 100 milhões por ano. Desse total, 80% eram destinados ao pagamento de aluguéis e salários”, afirmou.

O novo modelo foi aprovado pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), formada por representantes dos estados, municípios e do governo federal. De acordo com Ricardo Barros, os estados e municípios receberão aumento no repasse anual da verba para a compra de remédios. “O valor passará de R$ 5,10 para R$ 5,58 na média por habitante”, disse.

Atualmente, 4.481 municípios dispõem do serviço da Farmácia Popular. Com a nova medida, a expectativa é que mais 1.000 cidades sejam incluídas.

O programa Aqui Tem Farmácia Popular, parceria do governo federal com farmácias privadas, continua funcionando normalmente. Em média, o programa beneficias 9,8 milhões de pessoas. Medicamentos contra a hipertensão, o diabetes e a asma representam cerca de 90% da demanda.

Dados do Ministério da Saúde mostram que o programa cobre 80% do país. São 34.910 farmácias cadastradas e, ao todo, 42 produtos oferecidos, 26 disponibilizados gratuitamente. Os demais têm descontos de até 90%.

Gripe: Vacina disponível a toda a população

A partir de hoje (5), a vacina contra a gripe está disponível para toda a população. Com 76,7% do público-alvo vacinado, o Ministério da Saúde orientou estados e municípios a ofertar a vacina para todas as faixas etárias, enquanto durarem os estoques. A medida só é válida neste ano e foi adotada porque ainda há um estoque disponível de 10 milhões de doses.

A campanha vai até sexta-feira (9). A meta é de vacinar 90% do público-alvo, mas, até o momento, nenhum grupo prioritário atingiu o índice, que inclui crianças de 6 meses a menores de 5 anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais; e professores.

O ministério alerta sobre a importância do público-alvo ainda se imunizar para evitar a gripe e seus possíveis agravamentos e ressaltou que a ampliação do público nesta última semana da campanha ocorrerá porque ainda há doses disponíveis. O Amapá é o único estado que atingiu a meta até este momento, com 95,6% do público-alvo vacinado.

A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde desde o dia 17 de abril protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial da Saúde para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Segundo a pasta, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

De acordo com o ministério, é fundamental que as pessoas se vacinem neste momento para estarem protegidas durante o inverno, quando os diversos vírus da influenza começam a circular com maior intensidade. O organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção.

Clima

Go to top