Imprimir esta página

Volta do Carioca gera divisão sobre condição física dos jogadores no Brasileirão

Volta do Carioca gera divisão sobre condição física dos jogadores no Brasileirão

A discussão sobre a volta dos estaduais traz a reboque um vislumbre a respeito do futuro do Brasileirão e em quais condições os clubes da elite nacional iniciariam a competição.

 A queda de braço envolve especialmente os clubes do Rio, já que o Carioca está na iminência de ser retomado.

 A Ferj já aprovou a sugesstão de tabela para que o Flamengo x Bangu aconteça na quinta-feira, mediante aprovação da prefeitura.

Em termos de datas, a CBF deu prioridade e até aconselhou as federações a concluírem os respectivos torneios, como uma forma de preparar o terreno para as competições nacionais.

 Mas a realidade aponta cenários diferentes em cada estado, o que não permite à entidade planejar um retorno simultâneo de todos os 20 clubes.

Para a CBF, o desejável seria iniciar o Brasileirão após o término dos estaduais.

 Só que, internamente, a entidade entende que nada impede a realização das competições de forma concomitante. A cúpula admite não ter controle sobre o retorno dos estaduais.

São Paulo exemplifica bem a disparidade entre os estados. Os paulistas são 25% da Série A, e ainda não retomaram os treinos presenciais.

 O Flamengo, por outro lado, já está há quase um mês em ação nos campos do Ninho do Urubu. É na análise dos efeitos desse cenário que a discussão entre os dirigentes se acirra.

O Fluminense, que é contra a volta imediata do Carioca, defende a tese de que os clubes do Rio, ao fim das contas, acabariam em desvantagem em relação aos vizinhos paulistas.

Ler 302 vezes
Entre para postar comentários